Translate this blog

Pesquisar este blog

2.10.2009

Emocional x racional: como um chefe deve se comportar?

Por: Luana Cristina de Lima Magalhães - Notícias Bol

De repente o seu esforço foi reconhecido e você se tornou um líder! Mas saiba que, ao ganhar um cargo de chefia no ambiente corporativo, as suas ações cotidianas precisam ser revistas. Por exemplo, é importante analisar o laço de amizade com os colegas de trabalho.

Com isso, surge o dilema: como controlar o emocional e o racional para não prejudicar o desenvolvimento de uma companhia?

Segundo o dicionário, o chefe é a pessoa que se destaca pelas qualidades de autoridade, competência e poder de decisão. Entretanto, o grande problema, ao assumir esse cargo, é a arte de administrar bem um grupo. Afinal, líderes também são cobrados!

Amizade?

A diretora de consultoria da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Neli Barboza, afirma que é comum termos mais afinidade com uma pessoa em detrimento de outra. Porém, o chefe precisa ser transparente e o seu profissionalismo deve prevalecer.

A consultora alerta para alguns sinais que evidenciam momentos em que o racional e o emocional entram em conflito, numa relação de amizade, entre líder e colaborador.

· Amigos, sim! Mas, nem tanto! - Ignorar um erro de um colaborador e desenvolver as atividades que lhe são atribuídas, com o intuito de esconder o erro, não é uma atitude de um chefe maduro. O ideal é mostrar o equívoco e apontar soluções, indiferentemente de quem o tenha cometido.

· Tratamento diferenciado - Privilegiar um funcionário por laços afetivos também é um comportamento inadequado ao chefe. Se houve a decisão de liberar um colaborador dos seus serviços pós-feriado, essa ideia deve ser estendida para todos;

· Avaliações de desempenho - Não se pode ignorar o não-cumprimento de metas de um colaborador, devido ao fato de haver um laço de amizade. O chefe que usa a razão precisa evidenciar os erros. Caso contrário, a pessoa achará que está tudo certo e continuará errando, pois recebeu um reforço para isso. Logo, um feedback correto é a atitude mais indicada;

Comportamento ideal

Para Neli, o ambiente de amizade, confiança e credibilidade, criado pela liderança, é importantíssimo para manter a energia de um grupo.

"O profissional fica mais engajado, a produtividade é maior, e isso favorece a criatividade e o comprometimento com os colegas, para uma possível ajuda na execução de tarefas, além daquelas que lhe são atribuídas. A meta passa a ser ajudar a empresa".
Postar um comentário