Translate this blog

Pesquisar este blog

7.25.2008

O 5 maiores erros do Treinamento

Os 5 Maiores Erros do Treinamento

Muitas vezes, o fracasso não é culpa do usuário. Especialistas recomendam que áreas de TI levem em conta seus próprios erros.

Por Redação do COMPUTERWORLD: 22 de julho de 2008 - 09h00

Você implementou o Microsoft Windows Vista em toda a empresa e o help desk foi inundado com chamados
. Soa familiar? O problema pode estar no treinamento. É natural TI jogar a culpa em usuários finais quando sistemas novos ou atualizados causam problemas, mas, em vez de acusar alguém, TI deveria levar em conta seus próprios erros de treinamento, aconselham os especialistas.

Um bom programa de treinamento pode ser uma vantagem competitiva, mas a gerência nem sempre está convencida dos benefícios que o treinamento tecnológico eficaz pode trazer para o negócio. “As empresas ainda não valorizam plenamente o treinamento”, lamenta David S. Murphy, fundador e diretor do quadro de associados da International Association of Information Technology Trainers (ITrain).

Conversamos com gerentes de TI, instrutores internos e terceirizados, defensores do setor e acadêmicos para descobrir os cinco principais erros que os profissionais de tecnologia cometem quando treinam usuários finais.

1 - Você não planejou o treinamento previamente

Os budgets de TI são examinados atentamente há anos e a verba destinada a treinamento tem sido uma das mais afetadas. Como resultado, muitas empresas não computam o treinamento do usuário final no custo total das implementações de sistemas e ficam lutando por financiamentos e recursos na extremidade final da implementação.

É consenso na indústria que um bom programa de treinamento deve tomar de 10% a 13% do gasto total, mas a maioria das empresas subestima o custo e os recursos, segundo Pat Begley, vice-presidente de soluções de aprendizagem da RDW Technologies, empresa de serviços profissionais que executa treinamento de usuários finais.

2 - Você não está sintonizado com seu público-alvo

Para que qualquer tipo de treinamento seja eficaz, não basta o instrutor ter domínio do material. Ele também precisa estar apto a se conectar com seu público e apresentar informações de maneira interativa e envolvente. O problema é que os profissionais de TI não são conhecidos por apresentar uma capacidade de comunicação fantástica e habilidades de gerenciamento “soft”.

Instrutores com fortes habilidades de comunicação e interpessoais são mais capazes de perceber seu público e talhar o treinamento para ele. Os profissionais de TI, por outro lado, podem estar tão à vontade com o assunto que correm o risco de apresentar o material de uma maneira excessivamente detalhada e técnica ou ao contrário, simplificá-lo demais.

Para saber quais os outros três, acesso o blog de nosso grupo, o Espaço Empresarial
Postar um comentário