Translate this blog

Pesquisar este blog

5.17.2010

Vice de Marina é empresário da Natura

Por: Chico Santos - Valor Online

O empresário Guilherme Leal, fundador e co-presidente do Conselho de Administração da Natura, é desde ontem oficialmente o pré-candidato a vice-presidente da República na chapa do Partido Verde (PV) encabeçada pela senadora Marina Silva (PV-AC). A decisão de Leal, que resistia a aceitar o convite feito por Marina, foi anunciada pela senadora ontem à tarde, durante o pré-lançamento da campanha do PV, realizado na casa de espetáculos Rio Sampa, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.
"Não podemos deixar de lutar para construir um Brasil mais justo, mais sensato, mais feliz", disse Leal, ao discursar, logo após o anúncio, para uma plateia de aproximadamente mil pessoas. Fundador do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, organização não governamental voltada para o estímulo à gestão empresarial socialmente justa e ambientalmente sustentável, o empresário disse que, na próxima semana, enviará carta aos demais dirigentes da Natura solicitando seu afastamento da atividade empresarial para dedicar-se integralmente ao projeto político.
"Não se constrói uma empresa saudável em uma sociedade doente", disse Leal.

O empresário disse que demorou a aceitar o convite da pré-candidata do PV à Presidência dada a dificuldade em tomar uma decisão que altera fortemente sua vida pessoal. "Implica em me afastar da ação empresarial para que não haja confusão de papéis".

Fundada em 1969, a Natura é uma das mais bem-sucedidas empresas brasileiras nos últimos anos. No primeiro trimestre deste ano a empresa registrou uma faturamento de R$ 1,01 bilhão e lucro líquido de R$ 141,6 milhões, com crescimento de, respectivamente, 21,7% e 2% sobre o mesmo período do ano passado.

Na pré-convenção de ontem, que contou com as presenças de artistas como os cantores e compositores Gilberto Gil (que levou a plateia ao delírio cantando a música "Andar com Fé") e Adriana Calcanhoto e o poeta Thiago de Mello, Marina distribuiu elogios e algumas críticas aos adversários, assumindo o compromisso de "respeitar os oponentes" durante a campanha eleitoral. Elogiou o programa Bolsa Família, dizendo que com ele o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez "política social de segunda geração".

Marina foi ministra do Meio Ambiente do governo Lula até maio de 2008, quando era filiada ao PT. Ela também elogiou os ex-presidentes Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso pelo Plano Real, que acabou com a hiperinflação. Ainda na área econômica, elogiou os esforços dos últimos governos na área fiscal e o câmbio flutuante. "Não faço isso (elogiar os adversários) para ganhar voto, e sim para fazer justiça", disse.
Mas ela também distribuiu críticas. Disse que o PT "perdeu a capacidade de se conectar com as utopias do século 21" e que PT e PSDB tem candidatos (Dilma Rousseff e José Serra, respectivamente) "muito parecidos", defendendo "o desenvolvimento pelo desenvolvimento, o velho paradigma do século 20". Criticou ainda os que "interditaram" a candidatura do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) à Presidência da República.
Segundo Marina, a pressão pela retirada de Ciro da disputa foi "incoerente com a democracia" e teve por objetivo fazer da eleição presidencial de outubro um plebiscito. "Essa eleição não será um plebiscito", afirmou.

Postar um comentário