Translate this blog

Pesquisar este blog

6.04.2014

Entre os ocupados, 52% já têm pelo menos 11 anos de estudo

..:: Por: Denise Neumann | Valor Online

Mais da metade da força de trabalho ocupada no país já possui ensino médio completo ou escolaridade superior a essa, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse grupo com 11 anos ou mais de escolaridade passou a ser maioria no ano passado, mas só agora, em 2014, ele ficou consolidado. Há dez anos, em 2005, esse segmento era 35% do total de ocupados.

De acordo com a pesquisa, 91,2 milhões de pessoas estavam ocupadas no primeiro trimestre deste ano, das quais 52% (47,5 milhões) possuíam ensino médio completo, estavam cursando o ensino superior ou já haviam terminado uma faculdade.

Em 2012, a participação dos ocupados com 11 anos ou mais de estudo no total dos ocupados variou entre 48,2% (Pnad tradicional) e 49,3% (média do ano na Pnad Contínua). No primeiro trimestre de 2013, eles foram 50,7% do total, percentual mantido ao longo do ano, para subir para 52% no primeiro trimestre de 2014.

E essa relação tende a crescer porque as novas vagas criadas são quase todas absorvidas pelos mais qualificados. Na comparação entre os primeiros trimestres de 2013 e 2014, foram abertas 1,7 milhão de vagas. Pode-se dizer que todas foram ocupadas por trabalhadores com maior escolaridade, pois o total de ocupados com 11 anos ou mais de estudo aumentou em 2,2 milhões de vagas. A diferença se explica porque fecharam empregos para os profissionais sem instrução ou com ensino fundamental incompleto. Proporcionalmente o grupo que mais cresceu foi o dos trabalhadores com ensino superior completo: alta de 6,4%, equivalente a 849 mil vagas, enquanto fecharam 950 mil postos de trabalho para os sem instrução ou com fundamental incompleto.

O ganho de escolaridade ocorreu em todas as regiões, embora no Norte e no Nordeste os ocupados com 11 anos ou mais de estudo ainda não sejam maioria. Eles passaram de 42,1% para 44,1% do total entre 2012 e 2014 (primeiros trimestres) no Norte; no Nordeste, de 40,7% para 43,6%, na mesma comparação.

No Brasil todo, apesar do aumento do total de ocupados com 11 anos ou mais de estudo, ainda existe um imenso contingente sem ensino fundamental completo. Eles eram 33,8% do total em 2012 e passaram para 30,7% em 2014. No meio dos dois grupos estão os 18,1% de ocupados que, no primeiro trimestre deste ano tinham ensino fundamental completo ou estavam cursando o ensino médio.

..:: Fonte: Valor Online
Postar um comentário