Translate this blog

Pesquisar este blog

5.26.2014

Viagem segura

..:: Por: Karla Dutkievicz | Valor Online

Se vai viajar ou viajou recentemente, responda. Qual era a cobertura do seu seguro de viagem? Se você quebrasse a perna numa pista de esqui, o seguro cobriria as despesas médicas e de traslado? E a assistência de viagem do seu cartão de crédito: precisa ser acionada? Vale para seus filhos? Ninguém deve se aborrecer se não conseguiu responder a uma ou a todas essas questões. Segundo executivos do setor, nem todos conseguiriam.

Eles dizem que muitos brasileiros ainda não dão a "importância devida" à assistência que irá acudi-los em uma emergência durante uma viagem. "O brasileiro sabe cuidar e comprar seguro para o seu carro. Quando viaja para o exterior, nem sabe os riscos que corre", diz Gabriel Rego, diretor comercial da Assist-Card.

Poucos brasileiros contratam esse tipo de seguro. Segundo estimativas de diferentes companhias do setor, apenas um em cada três turistas saem do Brasil com um seguro contratado. Mas há explicações para isso.

Uma delas é o fato de o brasileiro ainda estar se acostumando a viajar, especialmente ao exterior, aponta Fabiano Lima, diretor de vida e previdência da SulAmérica. Segundo dados compilados pelo Ministério do Turismo, o número de brasileiros que viajaram para outros países quadruplicou em dez anos. Em 2003, saíram do país pouco mais de 2,36 milhões de brasileiros. Em 2012, o número chegou a quase 8,2 milhões.

Além disso, acreditam os executivos, quem viaja a lazer não gasta horas pensando nos riscos de uma viagem. Quem fica pensando em doenças, acidentes ou em dor de barriga ao planejar as férias? "As pessoas não costumam viajar pensando nos riscos. Por isso, não conseguem medir a quais riscos estão expostas. Se eu tiver uma indisposição estomacal, o que eu faço? E se eu quebrar a perna?", argumenta Lima.

..:: Leia a matéria completa no Valor Online

Postar um comentário