Translate this blog

Pesquisar este blog

11.13.2012

Ensino virtual


Pós-graduação a distância ganha força no país e grandes grupos educacionais investem em aulas online

Por: Joana Porto | Portal Você s/a


Os programas de MBA e pós-graduação online no Brasil já correspondem a 40% de todos os cursos feitos pela internet oferecidos no país em 2008. Dos 568 novos cursos, 127 são de pós-graduação (22% do total). No fim do ano passado, 490 000 pessoas se matricularam na sala de aula online. Os dados são do último censo EAD, trabalho conjunto entre FGV Online, Associação Brasileira de Ensino à Distância (Abed) e Secretaria de Educação a Distância do MEC (Seed). Em 2010, a pós-graduação a distância deve ganhar ainda mais força com os maiores grupos de ensino do país apostando fichas na praticidade das aulas virtuais, que economizam tempo e permitem a flexibilidade que os cursos presenciais não têm. O advogado carioca Gustavo Godoy, de 30 anos, consultor da PricewaterhouseCoopers, queria continuar estudando, mas não tinha tempo de ir às aulas.

Optou pelo curso de pósgraduação em administração de empresas da Fundação Getulio Vargas do Rio de Janeiro (FGV-RJ) online e também por uma graduação virtual em ciências contábeis na Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul). Gustavo reserva ao menos uma hora por dia para estudar. “Eu me programo com certa antecedência, procuro saber o que deve ser estudado. Em ambos existe um cronograma bem definido a ser seguido, de modo que o aluno não se perca.” A Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), no Rio Grande do Sul, terá a primeira turma do MBA de gestão a distância no próximo ano e a Universidade Anhembi Morumbi, de São Paulo, também prepara uma nova turma na área de hotelaria. 

De maneira geral, um terço do curso é de encontros presenciais. O crescimento dessa modalidade e as facilidades oferecidas, como economia no tempo de deslocamento e flexibilização do tempo para fazer as aulas na hora em que desejar e intercalar com os horários de trabalho, requerem critério na hora de escolher tanto a faculdade quanto o curso. “Eu faria a análise do conteúdo do curso e obteria informações com quem já passou por ele. Há cursos online muito bons, mas há vários no mercado”, diz a gerente de RH da Mattel, Priscila Sanches, empresa que tem entre seus funcionários diversos alunos de cursos pela internet. A executiva recomenda modalidades que ofereçam pelo menos um ou dois encontros presenciais por semestre para complementar.

..:: Eficácia é semelhante ao presencial ::..

Culpa e isolamento são sentimentos comuns aos alunos de cursos online, já que momentos de lazer em casa podem ser sacrificados por causa dos estudos. A avaliação é da professora Maria Rosa Trombetta, gerente de e-learning da Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi), de São Paulo. Em troca, os resultados são até melhores que os de cursos presenciais, pois permitem um maior grau de desenvolvimento profissional. “Em termos de eficácia, a relação é muito parecida com o ensino presencial para o aprendizado, desde que o aluno leve a sério a gestão do tempo e divida sua agenda”, diz Rosa.

..:: Participem de nossos diversos canais: FaceBookTwitter Linked InVia 6Hôtelier ClubSlideShareYou TubeMultiply e OverStream.
Postar um comentário