Translate this blog

Pesquisar este blog

8.16.2012

Observatório Político | PSDB avança na Baixada Santista, dizem pesquisas

..:: Por: Raphael Di Cunto | Valor OnLine

Puxado pela candidatura do deputado estadual Paulo Alexandre Barbosa em Santos, o PSDB caminha para um inédito crescimento na Baixada Santista, terceira região mais populosa do Estado, com 1,6 milhão de habitantes, e que está em plena expansão com os projetos para extração do pré-sal. Das nove prefeituras da região, os tucanos comandam duas e, segundo as primeiras pesquisas, disputam o primeiro lugar em três cidades e lideram isolados em outras duas.

Já o PT tem um cenário bem menos favorável. O partido só administra um município, Cubatão. Bem avaliada, a prefeita Marta Rosa está à frente na pesquisa feitas pelo Instituto de Pesquisas A Tribuna (Ipat), com 43,2% das intenções de voto, contra 28,2% do ex-prefeito Nei Serra (PSDB), mas os petistas estão consideravelmente atrás dos adversários em todas as outras oito cidades.

Principal liderança do PT na região, a deputada estadual e ex-prefeita de Santos Telma de Souza tem caído nas pesquisas e corre risco de perder no primeiro turno para o Paulo Alexandre Barbosa, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia no governo Geraldo Alckmin (PSDB).

O tucano vence a petista até em zonas tradicionalmente simpáticas a ela e registrou o dobro de intenção de voto no geral: 40,9% a 19%. Se vencer, será o primeiro tucano eleito em Santos, cidade em que nasceu uma das maiores lideranças do partido, o ex-governador Mário Covas (1930-2001).

O PT chegou, no início da década de 90, a administrar as duas maiores cidades da região ao mesmo tempo, Santos e São Vicente. Na segunda, perdeu espaço para o PSB, partido que é hegemônico na cidade há 16 anos e caminha para o quinto mandato consecutivo com o vereador Caio França - filho do ex-prefeito Márcio França, hoje deputado federal e presidente do PSB no Estado.
O partido que mais deve perder espaço na região, segundo as pesquisas, é o PMDB, que está com dificuldades para manter o comando de Santos e Guarujá - duas das três maiores cidades da região. Mesmo com altíssima aprovação, o prefeito João Paulo Papa não consegue transferir os votos para seu ex-secretário Sérgio Aquino. O pemedebista pretende aproveitar que Santos é a única cidade da região com propaganda eleitoral na TV e no rádio para se tornar conhecido.
Já no Guarujá, a prefeita Maria Antonieta (PMDB) está atrás do ex-prefeito Farid Madi (PDT). Ela não é a única. Dos seis prefeitos candidatos à reeleição, apenas em Cubatão o atual prefeito está na frente. Reflexo da má avaliação do governo, diz o coordenador-geral do Ipat, Alcindo Gonçalves. "No começo do ano, fizemos pesquisas em todas as cidades e os prefeitos com dificuldade de se reeleger estavam com índice de reprovação alto", afirma.

Segundo Gonçalves, nunca houve predomínio de nenhum partido na região. Para ele, o atual domínio dos tucanos não pode ser atribuído a Alckmin, embora o governador tenha dado muita atenção à Baixada. "A influência do governo é diminuta. A eleição se define mais por questões locais", analisa. A dianteira também é fruto da filiação de nomes fortes, mas sem ligação com o PSDB, como os ex-prefeitos Alberto Mourão, líder na Praia Grande, e Nei Serra.

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A.

..:: Leia mais no Valor OnLine

..:: Participem de nossos diversos canais: FaceBook, Twitter , Linked In, Via 6, Hôtelier Club, SlideShare, You Tube, Multiply e OverStream.


Postar um comentário