Translate this blog

Pesquisar este blog

1.05.2012

Donos de hotéis respiram aliviados

Por Kris Hudson | The Wall Street Journal (Valor On-line)

Acostumados a serem paparicados em todo lugar, os ricos e famosos embarcaram no jogo dos hotéis de luxo nos últimos anos, mas a economia mundial estava entrando em recessão e suas propriedades ameaçavam se tornar nada mais do que troféus caros.

Mas hoteleiros novatos como a cantora Gloria Estefan, o fundador da eBay Inc. Pierre Omidyar e o presidente do conselho da Microsoft, Bill Gates, podem ficar tranquilos: viagens de negócios estão de volta e os hotéis de alto nível estão se recuperando, o que dá um certo alívio a seus donos famosos.

O Costa d'Este Beach Resort, um quatro estrelas de 94 quartos em Vero Beach, Flórida, de Estefan e seu marido, Emilio, também músico e produtor, abriu antes da recessão, em 2008 após vários anos de atrasos devido a danos causados por furacões na região. "Muita gente disse: 'Você devia esquecer isso'", disse Emilio Estefan. "Mas eu sou muito persistente. A gente correu um grande risco." Mas agora, diz ele, "as pessoas estão voltando" e a receita por quarto disponível, uma importante medida de lucratividade para hotéis, subiu 16,7% nos primeiros 11 meses de 2011 em comparação com o mesmo período um ano antes.
Todas as categorias de hotéis estão tendo alguma melhora, mas os mais caros estão indo melhor do que a maioria. Hotéis de luxo nos EUA divulgaram ganhos de 21% em receita por quarto, nos primeiros dez meses de 2011 em comparação com o mesmo período de 2009, segundo a firma de pesquisa do setor Smith Travel Research.
Segundo analistas, o crescimento se deve em parte ao fato de que a situação está melhorando mais rapidamente para os viajantes a negócios e para os ricos que viajam a lazer, do que para as massas.

Ser dono de um hotel é algo que sempre cativou celebridades e grandes homens de negócios, que acreditam que sua fama e toque pessoal atraem hóspedes para os empreendimentos, assim como atraem para restaurantes. O ator Robert De Niro é dono do Greenwich Hotel em Manhattan, por exemplo. Mas o boom imobiliário trouxe uma série de aquisições de grande visibilidade, incluindo a compra pela fundador da Dell, Michael Dell, de dois hotéis Four Seasons no Havaí.

Celebridades e magnatas dos negócios tendem a investir em hotéis "por outros motivos além dos retornos econômicos", que incluem o elemento artístico no projeto e a sensação de ser um anfitrião, diz Bjorn Hanson, reitor do Tisch Center for Hospitality, Tourism and Sports Management da Universidade de Nova York. "Dito isto, tenho certeza de que até mesmo os hoteleiros mais famosos estão aliviados com a reação recente do setor." De fato, algumas propriedades que corriam o risco de dar calote nas dívidas há apenas um ano, estão agora fechando refinanciamentos de hipotecas.

..:: Leia a matéria completa no Valor On-line

..:: Participem de nossos diversos canais: Twitter , Linked In, Orkut, FaceBook, Via 6, Hôtelier Club, SlideShare, You Tube, Multiply e OverStream.

Postar um comentário