Translate this blog

Pesquisar este blog

1.20.2011

Por que os processos seletivos demoram tanto?

Por: Marcelo Cuellar | Na mira do headhunter / Você s/a

A demora nos processos seletivos não é desejo de nenhuma das partes participantes: candidatos, empresas nem eventuais headhunters contratados para a tarefa.
Se todos querem que o processo seja rápido, porque os processos seletivos demoram tanto?


..:: É uma ótima pergunta!! Detalharei a seguir alguns possíveis motivos:
..:: 1) As entrevistas concorrem com as agendas dos executivos ::..

Pode parecer um paradoxo: queremos contratar mas não temos tempo de entrevistar. É exatamente assim. Encaixar 3, 4 ou 5 entrevistas em uma semana pode significar o investimento de mais de 7 horas úteis. Já tentou conseguir apenas 1 hora da agenda de um executivo? Imagine 7.

..:: 2) Necessidade de várias entrevistas ::..

Se conseguir 7 horas da agenda de um executivo parecia tarefa difícil, imagine quando a empresa decide fazer as entrevistas com 4 executivos diferentes!!!

..:: 3) Muitos candidatos estão empregados ::..

Se o profissional candidato estiver trabalhando, a disponibilidade de horários para entrevista será bem reduzida. E aí há uma combinação de poucas disponibilidades: por parte dos executivos requisitantes e dos executivos candidatos.

..:: 5) Imprevistos ::..

Uma das agendas de entrevista pode ser cancelada ou alterada. E com toda a dificuldade de conciliar as agendas, o processo seletivo poderá ser adiado por mais uma semana (às vezes mais).

..:: 6) Ser o primeiro executivo a ser entrevistado pela empresa contratante ::..

Se você foi o primeiro a ser entrevistado de 5 finalistas, poderá ter que esperar até a agenda do 5º candidato ser cumprida para que você possa ser direcionado à próxima etapa. Isto porque existem requisitantes que gostam de ver TODOS os finalistas antes de decidir quais passarão adiante.

..:: 7) Mercado aquecido ::..

Com o mercado de trabalho brasileiro muito aquecido, perder profissionais ao longo das etapas do processo seletivo é comum. E isto pode prejudicar a base comparativa. Vamos imaginar um processo de 4 etapas. Imaginem que na 1ª etapa foram entrevistados 5 profissionais e 4 deles aprovados para seguir adiante. Na 2ª etapa o selecionador escolhe 2. Se um destes 2 profissionais decide abandonar o processo, pode ser que os entrevistadores da 3ª e 4ª etapa não queiram entrevistar apenas um candidato para que haja uma base de comparação. Neste caso o processo poderá ser paralisado para a busca de novos profissionais que configurem uma base de comparação representativa. O candidato “pré-aprovado” provavelmente experimentará algumas semanas de espera.

Uma boa prática para minimizar atrasos em processos seletivos é estabelecer um cronograma detalhando os responsáveis e os prazos definidos para que cada etapa possa ser cumprida.

BOA SORTE!!

..:: Visitem o blog do Marcelo Cuellar | Na mira do headhunter / Você s/a ::..

Participem de nossos diversos canais: Twitter , Linked In, Orkut, FaceBook, Via 6, SlideShare, You Tube e Multiply, OverStream.

Postar um comentário