Translate this blog

Pesquisar este blog

12.27.2009

Um forte abraço! Sucesso - em 2010 e - sempre!

Caros amigos, colegas e parceiros,

E mais um ano passou voando. Rápido mesmo, não? Ainda outro dia estava preparando o encerramento de 2008... o negócio é apertar o cinto e preparar para a decolagem de mais doze meses de muito trabalho!

Torço para que 2010 traga tempos de muitas realizações a todos nós e que o destino nos proporcione vigor, saúde e paz para escolher e seguir no rumo certo!



Final de ano é momento para reavaliar a estratégia que traçamos há alguns meses e verificar em que pontos tivemos sucesso ou não. Tanto quanto o Natal, vejo que a virada do ano simbolize renascimento, renovação e autoreflexão.

Me habituei em parar nestes momentos para escrever sobre o que aconteceu ao longo do ano e pensar sobre o que propor ao próximo. Gostaria de pontuar, então, dois eventos de e projetar o cenário para 2010.
01. Nosso blog cresceu cerca de 2,5 vezes em número de acessos, atingindo algo em torno de 51.500 acessos (contra 20.000 de dezembro de 2008);

02. Fomos eleitos um dos 100 melhores blogs de ‘variedades profissionais’ do Brasil. Paralelamente, lançamos nossa página no Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – o maior evento científico do segmento na América Latina –, realizado em Curitiba recentemente.
Estes dois eventos coroam nosso trabalho, mas, principalmente, fazem-nos mais humildes e gratos a Deus por fazermos aquilo que amamos. Com base nestas duas realizações, que só são completas por conta de nossos leitores, gostaria de informar as metas de nosso blog para 2010:
01. Atingir a marca de 150.000 acessos em 15 de dezembro de 2010;

02. Consolidar ao longo do ano a publicação de conteúdo em cinco idiomas: português, inglês, espanhol, francês e italiano;

03. Efetivar nossa adesão do Programa de Filiados do website Submarino, que proporcionará promoções e cupons de descontos a nossos leitores.
Basicamente é este cenário que desenhamos para o ano que está prestes a nascer. Espero que todos possam continuar se beneficiando de nosso trabalho. Participem, matenham contato e jamais tenham receio de interagir conosco e com nossos demais leitores. Somos uma comunidade, somos um time... virtual, é verdade, mas um time! Coeso, ligados por ideais e por nossas carreiras que correm paralelas.

Ademais de qualquer simbolismo sem sentido, desejo que os últimos dias deste ano sejam de extrema luz, autoconhecimento, amor, amizade, fraternidade e paz a todos nós. Certamente erramos, tomamos decisões incoerentes e inconvenientes em algum momento. Fato. Então, peço que os efeitos destes equívocos sejam desfeitos nestes instantes finais de 2009.

Aproximem-se. Amem. Estejam por perto ou, ao menos, próximos das pessoas que colorem suas vidas. Lembrem-se: Só temos uma chance... E que em 2010 a gente marque uma série de golaços como este...




Um forte abraço!
Sucesso sempre,
Aristides Faria

* Resumindo: "Vâmo que vâmo! A caravana nunca vai parar!"



Esporte & Lazer - Submarino.com.br

Fim de ano: momento para reavaliar sua postura profissional



Os sete talentos do profissional do futuro - Administradores.com.br

"As necessidades do mercado de trabalho estão em constante mudança. O que era bom até pouco tempo atrás, hoje vale muito pouco e amanhã valerá menos ainda. Habilidades que eram pouco requisitadas agora o são com uma frequencia cada vez maior.

Mas como se situar em face desse mercado mutante? Simples: investindo firme nas habilidades que o mercado buscará no futuro próximo ou que já está buscando agora. As empresas, de um modo geral, quando fazem seus mapeamentos de talentos visando planos estratégicos de sucessão para os próximos anos, tem buscado algumas competências comuns. Essas competências são:
1 – Auto Gerenciamento

2 – Comunicação Múltipla

3 – Negociação

4 – Adaptabilidade

5 – Educação Contínua

6 – Domínio da Tecnologia

7 – Foco nos Resultados"
..:: Artigo completo: Os sete talentos do profissional do futuro - Administradores.com.br



Telefonia - Submarino.com.br

Dica de leitura: Espistemología del turismo: estudios críticos

Páginas: 216: Capítulos: 11; Autores: 12

Editora: Trillas

Valor: 40,00 reais [para compras no Brasil, por enquanto direto pelo email: panosso@usp.br (eu trouxe alguns exemplares...)].


Abraços a todos e todas!
Prof. Dr. Alexandre Panosso Netto - EACH/USP

..:: SUMÁRIO ::..


Cap. 1. Implicaciones epistemológicas en la construcción del conocimiento del turismo - 15
Marcelino Castillo Nechar
Alexandre Panosso Netto


Cap. 2
. Hacia una epistemologización del discurso turístico - 41
Napoleón Conde Gaxiola


Cap. 3. Reflexiones sobre epistemología del turismo - 53
Carmen Urdaneta Ramírez


Cap. 4
. Ensayo crítico sobre turismo como ciencia - 62
José Renato de Castro César


Cap. 5. Reflexiones kuhnianas sobre la “cientificación” del turismo - 70
José María Filgueiras Nodar


Cap. 6. La comunicación social del turismo: una nueva propuesta teórica para su comprensión - 83
Maribel Osorio García


Cap. 7. Posturas subyacentes sobre orden y acción social en las teorías del turismo - 98
Alfonso Gonzáles Damián


Cap. 8. Enseñanza e investigación en turismo: revelamiento inicial de estudios sobre la producción científica en Brasil - 113
Mirian Rejowski


Cap. 9. El paradigma de la hospitalidad como una dádiva: la contribución posible para las ciencias aplicadas al turismo - 129
Luiz Octávio de Lima Camargo

Cap. 10. Estudios de las relaciones entre la sociedad y la naturaleza, y su aplicación en investigaciones sobre ocio y turismo - 154
Sidnei Raimundo

Cap. 11. El concepto de turismo según la OMT - 174
Félix Tomillo Noguero



Livros - Submarino.com.br

Faltas ao trabalho por motivo de enchentes e trânsito podem ser descontadas

"A legislação trabalhista admite determinadas situações em que o empregado poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo do salário.

Dentre as situações previstas estão o falecimento do cônjuge, casamento, nascimento de filho, doença ou acidente de trabalho entre outras.

No entanto, há situações, não previstas na legislação, que podem gerar a falta ao trabalho e que as empresas ficam sem saber se abonam ou descontam do empregado.

Ultimamente as principais situações que podem estar gerando a falta ao trabalho são as enchentes e consequentemente o congestionamento do trânsito, casos em que o trabalhador deixa de comparecer ao local de trabalho por estar impedido de trafegar pelas ruas ou mesmo preso nos terminais rodoviários, fatos estes que podem ser apurados pelas empresas.

Ainda que a falta tenha sido provocada por motivos alheios à vontade do empregado, tais motivos não estão previstos na legislação trabalhista e, portanto, os dias não trabalhados podem ser descontados.

Há que se verificar, no entanto, se tais motivos estão previstos em acordo ou convenção coletiva de trabalho, o que afastaria a possibilidade do desconto, pois tais normas devem ser respeitadas pelas empresas, consoante o art. 7, inciso XXVI da Constituição Federal.
Mesmo não havendo previsão em acordo ou convenção coletiva as empresas podem optar, por exemplo, em compensar estas faltas em outros dias da semana, ou ainda, lançar as horas em banco de horas, situação em que o empregado poderá compensá-las até o término do período de banco.

Não obstante, uma vez comprovado a impossibilidade de locomoção por fato público e notório em razão de enchentes, alagamentos ou congestionamentos, cabe às empresas optar pelo bom senso.
Nestes casos, há que se apurar se o empregado tinha ou não a possibilidade de tomar caminhos alternativos para se chegar ao trabalho ou se este teve sua residência atingida pela enchente. Se não havia outro caminho ou se o empregado faltou ao trabalho para salvar seus pertences, puni-lo com o desconto do dia não trabalhado seria uma pena excessiva, o que poderia comprometer ainda mais sua situação financeira.

É importante que em tais situações o empregado, antecipadamente, comunique a empresa do ocorrido, de modo a evitar o desconto de faltas ou negociar a compensação das horas não trabalhadas."

..:: Fonte: FALTAS AO TRABALHO POR MOTIVO DE ENCHENTES E TRÂNSITO PODEM SER DESCONTADAS

Deixe a raiva secar

Mariana ficou toda feliz porque ganhou de presente um joguinho de chá, todo azulzinho, com bolinhas amarelas. No dia seguinte, Júlia, sua amiguinha, veio bem cedo convidá-la para brincar.

Mariana não podia porque ia sair com sua mãe naquela manhã. Júlia, então, pediu à coleguinha que lhe emprestasse o seu conjuntinho de chá para que ela pudesse brincar sozinha na garagem do prédio. Mariana não queria emprestar, mas, com a insistência da amiga, resolveu ceder, fazendo questão de demonstrar todo o seu ciúme por aquele brinquedo tão especial.

Ao regressar do passeio, Mariana ficou chocada ao ver o seu conjuntinho de chá jogado no chão. Faltavam algumas xícaras e a bandejinha estava toda quebrada. Chorando e muito nervosa, Mariana desabafou:

- "Está vendo, mamãe, o que a Júlia fez comigo? Emprestei o meu brinquedo, ela estragou tudo e ainda deixou jogado no chão".

Totalmente descontrolada, Mariana queria, porque queria, ir ao apartamento de Júlia pedir explicações. Mas a mamãe, com muito carinho, ponderou:

- "Filhinha, lembra daquele dia quando você saiu com seu vestido novo todo branquinho e um carro, passando, jogou lama em sua roupa? Ao chegar à sua casa você queria lavar imediatamente aquela sujeira, mas a vovó não deixou. Você lembra do que a vovó falou?"

- "Ela falou que era para deixar o barro secar primeiro. Depois ficava mais fácil limpar".

- "Pois é, minha filha! Com a raiva é a mesma coisa. Deixa a raiva secar primeiro. Depois fica bem mais fácil resolver tudo".

Mariana não entendeu muito bem, mas resolveu ir para a sala ver televisão.

Logo depois alguém tocou a campainha. Era Júlia, toda sem graça, com um embrulho na mão. Sem que houvesse tempo para qualquer pergunta, ela foi falando:

- "Mariana, sabe aquele menino mau da outra rua que fica correndo atrás da gente? Ele veio querendo brincar comigo e eu não deixei. Aí ele ficou bravo e estragou o brinquedo que você havia me emprestado. Quando eu contei para a mamãe ela ficou preocupada e foi correndo comprar outro brinquedo igualzinho para você. Espero que você não fique com raiva de mim. Não foi minha culpa".

- "Não tem problema", disse Mariana, "minha raiva já secou". E, tomando a sua coleguinha pela mão, levou-a para o quarto para contar a história do vestido novo que havia sujado de barro.

Fim de ano: momento para reavaliar comportamentos



RH.com.br - Desempenho - As competências comportamentais como latente pendência das pessoas

"Cuidar com carinho do resultado do nosso Quociente Emocional (QE) pode ser a melhor forma de começarmos a pensar em responder à seguinte questão: como um profissional altamente capacitado, bem sucedido e que preenche a todos os requisitos do mercado pode fracassar?

A gestão das competências de forma tradicional e eminentemente intelectual enfatiza o que um profissional candidato deve ter como requisito mínimo para ocupar um cargo ou função. O ato de mensurar a eficiência, a eficácia e a efetividade dos profissionais, com base na forma em que executam suas atividades e fazem suas entregas, costuma fundar-se em indicadores que mensuram a sua performance relacionada às metas e aos objetivos impostos pela hierarquia ou pelas demais partes interessadas.

O que atualmente se discute como práticas inovadoras e refinadas da gestão por pessoas é a inteligência comportamental e atitudinal. Ou seja, um tipo de inteligência responsável pelo sucesso dos profissionais, e que não é tão simples de mensurar, devido à subjetividade ainda presente nas avaliações clássicas. Diversas ferramentas são incorporadas para medir e, posteriormente, relatar ao profissional os pontos de melhoria comportamental para que o relacionamento seja algo que, no mínimo, não influencie negativamente seu ambiente de trabalho e seus resultados."

..:: Artigo completo: RH.com.br - Desempenho - As competências comportamentais como latente pendência das pessoas

Empresas poderão constestar FAP a partir desta segunda-feira

Começa nesta segunda-feira (14) o prazo para que as empresas contestem possíveis divergências de informações das CATs (Comunicações de Acidentes de Trabalho) e de benefícios acidentários do FAP (Fator Acidentário de Prevenção).

A definição da data foi determinada pela Portaria Interministerial 329/2009, dos Ministérios da Previdência Social e da Fazenda, publicada nesta sexta-feira (11) no Diário Oficial da União.

Poderão ser contestados as CATs e os benefícios acidentários dos anos de 2007 (a partir de abril) e 2008. O prazo final será daqui a 30 dias.

..:: Como fazer ::..

As empresas interessadas deverão apresentar recursos ao DPSO (Departamento de Políticas de Saúde e Segurança Ocupacional) do Ministério da Previdência Social. As contestações já apresentadas desde o início de outubro serão encaminhadas ao departamento pelos diversos órgãos da Previdência.

O resultado do julgamento das contestações será disponibilizado às empresas por meio de link específico na página da Secretaria da Receita Federal.

De acordo com a portaria, se o julgamento da contestação resultar em FAP inferior ao atribuído pelo Ministério da Previdência, em razão dessa redução, os valores serão compensados no recolhimento da Previdência nos meses seguintes.

..:: Empresas que possuem travas ::..

As empresas que possuem as chamadas travas terão até 31 de dezembro deste ano para recorrer, desde que comprovem que houve investimento na melhoria da segurança no ambiente de trabalho. Assim, podem ter suas alíquotas reduzidas, quando tiverem FAP igual a 1.

Os valores do FAP dessas empresas estão disponíveis nos portais do Ministério da Previdência e da Receita Federal desde 30 de setembro de 2009.

..:: Fonte: InfoMoney

Fábula: Circulo do Amor e da Compaixão

Ele quase não viu a senhora, com o carro parado no acostamento. Mas percebeu que ela precisava de ajuda. Assim parou seu carro e se aproximou. O carro dela cheirava a tinta, de tão novinho. Mesmo com o sorriso que ele estampava na face, ela ficou preocupada. Ninguém tinha parado para ajudar durante a ultima hora. Ele iria aprontar alguma? Ele não parecia seguro, parecia pobre e faminto.

Ele pode ver que ela estava com muito medo e disse:

- "Eu estou aqui para ajudar madame. Por que não espera no carro onde esta quentinho? A propósito, meu nome é Bryan".

Bem, tudo que ela tinha era um pneu furado, mas para uma senhora era ruim o bastante. Bryan abaixou-se, colocou o macaco e levantou o carro. Logo ele já estava trocando o pneu. Mas ele ficou um tanto sujo e ainda feriu uma das mãos.

Enquanto ele apertava as porcas da roda ela abriu a janela e começou a conversar com ele. Contou que era de St.Louis e só estava de passagem por ali e que não sabia como agradecer pela preciosa ajuda. Bryan apenas sorriu enquanto se levantava. Ela perguntou quanto devia. Qualquer quantia teria sido muito pouco para ela. Já tinha imaginado todos as terríveis coisas que poderiam ter acontecido se Bryan não tivesse parado.

Bryan não pensava em dinheiro. Aquilo não era um trabalho para ele. Gostava de ajudar quando alguém tinha necessidade e Deus já lhe ajudara bastante. Este era seu modo de viver e nunca lhe ocorreu agir de outro modo. Ele respondeu:

- Se realmente quiser me reembolsar, da próxima vez que encontrar alguém que precise de ajuda, dê para aquela pessoa a ajuda que precisar.

E acrescentou:

- "...e pense em mim".

Ele esperou até que ela saísse com o carro e também se foi. Tinha sido um dia frio e deprimido, mas ele se sentia bem, indo para casa, desaparecendo no crepúsculo. Algumas milhas abaixo a senhora encontrou um pequeno restaurante.
Ela entrou para comer alguma coisa. Era um restaurante sujo. A cena inteira era estranha para ela. A garçonete veio ate ela e trouxe-lhe uma toalha limpa para que pudesse esfregar e secar o cabelo molhado e lhe dirigiu um doce sorriso, um sorriso que mesmo os pés doendo por um dia inteiro de trabalho não pode apagar.
A senhora notou que a garçonete estava com quase oito meses de gravidez, mas ela não deixou a tensão e as dores mudarem sua atitude. A senhora ficou curiosa em saber como alguém que tinha tão pouco, podia tratar tão bem a um estranho.

Então se lembrou de Bryan. Depois que terminou a refeição, enquanto a garçonete buscava troco para a nota de cem dólares, a senhora se retirou.

Já tinha partido quando a garçonete voltou. A garçonete ainda queria saber onde a senhora poderia ter ido quando notou algo escrito no guardanapo, sob o qual tinha mais 4 notas de $100 dólares. Havia lagrimas em seus olhos quando leu o que a senhora escreveu. Dizia: "Você não me deve nada, eu já tenho o bastante. Alguém me ajudou uma vez e da mesma forma estou lhe ajudando. Se você realmente quiser me reembolsar não deixe este circulo de amor terminar com você".

Bem, haviam mesas para limpar, açucareiros para encher, e pessoas para servir. Aquela noite, quando foi para casa e deitou-se na cama, ficou pensando no dinheiro e no que a senhora deixou escrito. Como pode aquela senhora saber o quanto ela e o marido precisavam disto? Com o bebe para o próximo mês, como estava difícil! Ela virou-se para o preocupado marido que dormia ao lado, deu-lhe um beijo macio e sussurrou:

- "Tudo ficará bem; eu te amo, Bryan".

12.21.2009

Parada de Natal

Caros amigos, clientes e leitores!

Gostaria de agradecer pela intensa participação de todos e pelo constante incentivo a nosso trabalho.

Escrevo para comunicar a pausa que faremos até o dia 27/12. Na próxima segunda-feira voltamos para atualizar nosso sistema de comunicação e também para iniciar o fechamento deste ano, que foi maravilhoso!

Espero que todos tenham empreendido e colhido resultados como os nossos. 2009 foi demais! E 2010 será ainda melhor!

Estejam por perto! Até semana que vem!

Um forte abraço!
Sucesso sempre,
Aristides Faria

12.14.2009

Hôtelier News - Santos CVB lança Showcase da Costa da Mata Atlântica

Hôtelier News - Santos CVB lança <i>Showcase da Costa da Mata Atlântica</i>: "Nesta terça-feira (15) o Santos e Região Convention & Visitors Bureau, através da parceria com o Sebrae Baixada Santista divulga a 3a edição do Showcase da Costa da Mata Atlântica.
Na ocasião será apresentado o material editado em português, inglês e espanhol, que é dividido em livro e CD com objetivo de mostrar a infraestrutura da região para pequenos, médios e grandes eventos.

'O Showcase é uma das principais ferramentas de captação de eventos, com informações adequadas sobre as diversas opções disponíveis para lazer e principalmente para negócios aos profissionais da área', diz Lúcia Maria Teixeira Furlani, presidente do SRC&VB.

'Todo o material será distribuído aos organizadores e promotores de eventos de todo o país, agentes de viagens, operadores e associados. Com o material será lançado o novo vídeo institucional da região, complementando a divulgação da Costa da Mata Atlântica', finaliza Lúcia Maria.
(Juliana Albino)"

Does Your Office Need an Intervention? - Conversation Starter - HarvardBusiness.org

'If there's one thing the winners of the Boston Globe's 100 Top Places to Work have in common, it's this: They all believe it's good business to keep employees satisfied, motivated, and working hard. Show them respect,' says Shirley Leung, assistant managing editor of business news for the Globe.
But not every company is so lucky. In fact, many organizations are bastions of dysfunction, where overwork and stress fuel negative and aggressive behaviors. For example, take bullying — one of those behaviors which tends to spike up during stressful times. One recent study states, '37% of the U.S. workforce (an est. 54 million Americans) report being bullied at work; an additional 12% witness it. 49% of workers. Simultaneously 45% report neither experiencing nor witnessing bullying. Hence, a silent epidemic.'
..:: If this sounds like your company, maybe you need an office intervention ::..

Some say dysfunctional workplace behaviors, such as bullying and aggression, are just part of work, that they don't affect the bottom line, and that people should just 'knock it off,' and get back to business. But the results of this thinking deeply negatively impact business. 'The threat response is both mentally taxing and deadly to the productivity of a person — or of an organization. It impairs analytical thinking, creative insight, and problem solving,' says David Rock of Strategy+Business.

..:: Full article: Does Your Office Need an Intervention? - Conversation Starter - HarvardBusiness.org

Jorge Aragão canta 'Moleque Atrevido'

Olá pessoal,

Gostaria de compartilhar com vocês, amigos leitores, uma música que marcou o tom de 2009. Este ano alcançamos e até ultrapassamos metas ambiciosas dentro de nosso negócio. Os índices e resultados expressos por nosso blog são apenas alguns dos indicadores de nosso desempenho, saibam.

Dentro de alguns dias irei publicar uma carta de agradecimento, uma mensagem de final de ano para que todos possam saber o que move - de verdade - a nossa empresa, que tem neste blog seu pilar fundamental.

Por hora... curtam o Mestre Jorge Aragão!



Um forte abraço e ótima semana a todos!
Sucesso sempre,
Aristides Faria

Blog do Macario: I Conferência Nacional de Comunicação debaterá controle da mídia

Blog do Macario: I Conferência Nacional de Comunicação debaterá controle da mídia: "A 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), que começa amanhã, em Brasília, vai juntar, numa mesma assembleia, propostas polêmicas – controle social sobre a mídia, recriação de estatais extintas há quase 20 anos, como a Embrafilme – e reivindicações puramente corporativistas, como a tentativa de recriar velhos cabides de emprego.

Uma das propostas do Ministério das Comunicações, que é um dos patrocinadores da Confecom, pede de volta as delegacias regionais da pasta, extintas em 2002. O ministério alegou, em uma de suas teses apresentadas à conferência, que o retorno das delegacias facilitará a fiscalização das empresas de radiodifusão – caracterizadas por dar emprego a apadrinhados políticos de quem ocupa o poder em Brasília ou nos Estados. Hoje a incumbência legal da fiscalização é da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e não do ministério.

Já o Ministério da Saúde propõe que, num eventual marco regulatório para o setor de comunicação, se estabeleça que as redes de TV e de rádio sejam obrigadas a baixar o preço de seus espaços publicitários durante as crises de saúde pública. “Durante emergências, o governo é muito onerado”, queixou-se a pasta da Saúde ao expor uma de suas teses à Confecom.

Hoje o ministro de Estado já pode convocar rede nacional, sem ônus, para falar das políticas de sua pasta, seja sobre epidemias e pandemias, seja sobre programas culturais ou até de pesca.”"

Brasil precisa melhorar condições para que mais empresas participem do mercado global

Afirmação é do ministro Miguel Jorge, em evento do MDIC que lança Termo de Referência de internacionalização de companhias nacionais.

"Ganhar competitividade, essa é uma das maiores preocupações da iniciativa pública e privada para os próximos anos. Para atingir esse objetivo, uma das estratégias assumidas pela Câmara de Comércio Exterior (Camex) e a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do MDIC, é criar uma estrutura que não só incentive a internacionalização de empresas brasileiras, como também diminua os entraves do processo.

“A internacionalização reflete na imagem positiva de um país, que aproveita a oportunidade para apresentar sua modernização, capacidade produtiva e de prestação de serviços”, disse Miguel Jorge, durante abertura do evento na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), nesta segunda-feira (7).

Segundo o ministro, apesar de poucas multinacionais, o Brasil já possui forte representatividade com suas empresas no exterior, mas é necessário gerar condições para se aumentar esse contingente.

“Muitas outras organizações brasileiras têm potencial para ampliar sua atuação em outros países e multiplicar os casos de sucesso observados até agora. Precisamos de mais companhias como Embraer, Marcopolo, Gerdau, Petrobras, Ambev, JBS, entre outras”, exemplificou."

..:: Artigo completo: FIESP

As tendências da área de RH em 2010

Entre os meses de outubro e novembro de 2009, a Fênix Editora e a ISK Consultoria Organizacional, em uma parceria inédita, fizeram um estudo com dezenas de profissionais de RH acerca das diretrizes gerenciais da área para 2010. A primeira edição contou com a participação de empresas de portes diversos e variados segmentos de atuação e traçará um panorama do mercado de Recursos Humanos no ano que entra. O objetivo do estudo residiu em identificar o impacto da economia na gestão de pessoas, nas expectativas de negócios e nas tendências e prioridades de investimento em gestão de pessoas.

Na edição de janeiro de 2010 da Revista Profissional & Negócios, todos os resultados desse estudo serão divulgados: os perfis das empresas participantes, expectativas de negócios, prioridades de investimentos para o ano que entra, gestão de talentos e remuneração, desenvolvimento organizacional, inclusão de portadores de necessidades especiais, plano de contingência e projetos de RH.

Aproveitamos esta oportunidade para agradecer às equipes de RH das empresas participantes pela cooperação recebida durante o desenvolvimento do estudo, pois elas contribuíram significativamente para tal conquista.

Boas festas a toda a comunidade de RH brasileira!

..:: Fonte: O Estado de São Paulo
..:: Autor: ABRH-SP

Rio e São Paulo agora juntos na gestão da ABRH-Nacional

"A partir do ano que vem e até 2012, a ABRH-Nacional será, pela primeira vez, liderada por duas mulheres: a presidente Leyla Nascimento e a vice Elaine Saad – ambas exerciam até agora a presidência da ABRH-RJ e da ABRH-SP, respectivamente. Entre as propostas da nova gestão, destaca-se o fortalecimento das 23 seccionais que integram a entidade nacional para que atendam melhor a demanda de seus associados. “Acreditamos que seccionais fortes constroem a base e a representatividade da entidade”, afirma Leyla, que explica as demais prioridades da nova gestão na entrevista a seguir:

JRH – O que deverá mudar no modelo de gestão da entidade e como pretende fortalecer a participação das 23 seccionais nas decisões da ABRH-Nacional?

Leyla Nascimento – A nossa prioridade é dar suporte e fortalecer as seccionais de todo o Brasil de modo que atendam às demandas dos associados. Também pretendemos promover maior interatividade com outras associações congêneres à ABRH para troca de conteúdos e práticas em nossa área. A mudança será ter uma ABRH forte no cenário nacional e se voltar para fora, interagindo com outros países."

..:: Confira a entrevista na íntegra: ABRH-SP



Telefonia - Submarino.com.br

12.11.2009

Redes sociais internas são tendência para as empresas em 2010

Estudo aponta adoção das redes sociais para melhorar processos de comunicação. O recurso tecnológico já está na mira de 65% das companhias.

Um estudo global, conduzido pela consultoria Watson Wyatt, consolida a idéia de que as redes sociais são muito mais abrangentes do que o uso em propaganda e promoções. De acordo com a pesquisa Communication ROI, 65% das empresas planejam utilizá-las para melhorar seus processos internos de comunicação já em 2010.

O levantamento foi feito com 328 companhias de vários países e os resultados mostram que as empresas estão em pleno processo de melhorias de suas plataformas eletrônicas de comunicação. Cerca de 78% delas melhoraram suas infraestruturas nos últimos 24 meses, 55% implantaram programas de comunicação face-to-face e 48% buscaram formas de diminuir os memorandos e relatórios impressos.

De acordo com a coordenadora da pesquisa, é natural que essas companhias procurassem inovações ainda maiores para redefinir a forma como se comunicam internamente. Para Kathryn Yates, consultora da Watson Wyatt, os empregados mostram necessidades novas de adequar suas agendas e afazeres de acordo com as mudanças rápidas de mercado e as empresas estão explorando as redes sociais como uma nova fronteira nesse sentido.

Atualmente, vivemos uma fase intermediária entre as antigas plataformas de comunicação interna e as novas, baseadas nas novas mídias. Embora haja muito interesse e isso deva se consolidar já no próximo ano, por enquanto há desafios a serem resolvidos. Muitos pesquisados apontam dificuldades na implementação dessas novas mídias. Há problemas técnicos ou de usabilidade para 36%, outros 40% reclamam de falta de conhecimento sobre os tópicos e 45% das empresas sentem falta de participação maior dos funcionários nas mídias sociais implantadas internamente.

Nesse retrato atual, os meios internos de comunicação permanecem mais populares. As reuniões de grupo são preferidas para 73% e outros 43% ainda preferem a intranet do jeito que está. O estudo completo pode ser conferido no site da Watson Wyatt.

Gilberto Pavoni Junior para o IT Web

..:: Fonte: HSM Inspiring ideas

Uso de internet no Brasil sobe 75,3% entre 2005 e 2008, mostra IBGE

Por: Rafael Rosas - Valor On-line!

O número de brasileiros de 10 anos de idade ou mais que utilizam regularmente a internet atingiu 56 milhões de pessoas no ano passado, uma alta de 75,3% na comparação com os 31,9 milhões de 2005. Os dados, divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), constam da pesquisa "Acesso à internet e posse de telefone móvel celular para uso pessoal".

O crescimento elevou a fatia de brasileiros acima dos dez anos de idade com acesso à internet para 34,8% do total no ano passado, contra 20,9% em 2005. Em termos regionais, o sudeste era a região com ao maior percentual de população com 10 anos ou mais de idade com acesso à internet, com 40,3%, seguido pelo centro-oeste, com 39,4%; Sul, com 38,7%; norte, com 27,5% e nordeste, com 25,1%.

Em termos de avanço, no entanto, a fatia da população usuária da internet cresceu, entre 2002 e 2008, 147% no norte; 121,8% no nordeste; 80,4% no centro-oeste; 61% no sudeste; e 58,5% no sul.
O avanço nítido do uso da internet no Brasil não esconde a exclusão digital de grande parte da população. De acordo com dados do IBGE, outros 104,7 milhões de pessoas com 10 anos ou mais de idade não acessaram a internet no Brasil nos três meses anteriores à entrevista no ano passado. Esse volume equivale a 65,2% do total de brasileiros com 10 anos ou mais de idade. Em 2005, 79,1% das pessoas não acessavam a internet.
Os principais motivos para que a falta de acesso foram a falta de interesse, com 32,8% do total; a falta de conhecimento para navegar, com 31,6% do total; e a falta de acesso a um microcomputador, com 30% do total.

A gerente da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), Maria Lucia Vieira, que participou do planejamento da enquete, ressaltou que o custo não esteve entre os principais empecilhos ao acesso, tendo sido citado por apenas 1,7% dos entrevistados no ano passado, contra 9,1% em 2005. Já o custo de utilização da internet foi citado por apenas 0,4% dos entrevistados, contra 1,2% em 2005.

"Questão do custo foi pequeno, o que não significa que essas pessoas tivessem dinheiro para comprar computador", ponderou Maria Lucia.

A técnica lembrou que a maior parte dos brasileiros que acessam a rede é de jovens, com idade média de 27,6 anos, enquanto a idade média de quem não acessava era de 41,1 anos. Além disso, quanto maior o tempo de estudo, maior o percentual de inclusão digital.

Segundo a pesquisa, 80,4% dos brasileiros com pelo menos 15 anos de estudo tinha acesso à rede no ano passado. "A relação de quem acesso é inversa à idade e direta com a instrução", destacou Maria Lucia.

Para Cimar Azeredo, gerente da Pnad e da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), a solução do problema do acesso à internet no Brasil depende de avanços na questão educacional. Segundo ele,

"Os indicadores mostram uma evolução em três anos no país foi fantástica. Mas temos que lembrar que, com a distribuição de renda que se tem, estamos diante de um apagão digital", ponderou Azeredo. "Não se discute que a melhora de 2005 para 2008 é fantástica, mas ainda tem todo um caminho para se percorrer, reduzindo a desigualdade de renda e aumentando a escolaridade da população", acrescentou.

Le e-tourisme pèse 7 milliards d'euros en France - LeMonde.fr

Le e-tourisme pèse 7 milliards d'euros en France - LeMonde.fr: "Le tourisme via Internet, l'e-tourisme, représente plus de 30% de la valeur du e-commerce en France, atteignant pour 2008 près de 7 milliards d'euros, indique une étude publiée lors des Rencontres nationales du e-tourisme institutionnel à Toulouse (16-17 novembre).

Selon cette enquête réalisée par le cabinet Raffour Interactif, tous acteurs confondus, on évaluait à 7 milliards les ventes effectuées directement sur Internet, et à 10 milliards d'euros les ventes 'générées' par la recherche en ligne, avec notamment l'augmentation des ventes par téléphone ou chez les acteurs touristiques après prise de renseignements sur Internet. Enfin, plus de 160 millions d'Européens ont préparé leur voyage en ligne en 2008, et près de 90 millions ont réservé au moins une prestation en ligne.

Selon le cabinet Raffour Interactif, si la France est le premier pays visité au monde, ses touristes sont également les plus connectés à l'Internet: sur les 30 millions de Français âgés de 15 ans et plus partis en courts et longs séjours en 2008 pour du tourisme de loisir, 13,4 millions –soit 45% – ont préparé tout ou partie de leur séjour sur Internet, en consultant plusieurs sites (5,8 en moyenne)."

Tehelka - India's Independent Weekly News Magazine

Made edgy by the global slowdown, scores of Americans and Europeans are being drawn to Happening Place India, says KUNAL MAJUMDER.

"WHEN US-based Sarah Hine and her partners decided to launch a company to tackle counterfeit drugs, she had two options: India and Africa. “After assessing both places we decided on India,” says Sarah, talking about last summer’s launch of PharmaSecure. “For one, India is soon expected to account for 15 percent of the world’s active pharma ingredients. For another, it has a huge domestic market.”

Like Sarah, Marc Treves, a shopping centre consultant from Switzerland, too launched his real estate consultancy in India last January. “There were job cuts and I was asked to move to Hong Kong. But I decided to stay back in Delhi and launch an enterprise with colleagues from my former company.” He formed Ideas Consultancy and Advisory with his Indian partner and has been involved with a number of retail projects like Ambience Mall and Select City Mall.

Theirs are not isolated cases. There’s a whole new crop of entrepreneurs who find India an attractive investment destination. Not only are they entering sectors like real estate, retail and pharmaceuticals, but are also introducing such innovative services as cycle-tours, concept café and fashion brands. Jack Leenaars, a Dutch citizen, has launched a cycle-tour service in Delhi: ‘Delhi by Cycle’ offers a guided sight-seeing tour of major landmarks in the Walled City."

..:: Full article: Tehelka - India's Independent Weekly News Magazine

Pedidos de seguro-desemprego nos EUA crescem em 17 mil na semana

Pedidos de seguro-desemprego nos EUA crescem em 17 mil na semana: "Os novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos ficaram em 474 mil na semana terminada no dia 5 deste mês, com aumento de 17 mil perante a média de uma semana antes (457 mil).

Na média das quatro últimas semanas, houve baixa de 7,75 mil, para 473,75 mil, em relação à média anterior, de 481,5 mil (revisada).

Os dados são do Departamento do Trabalho americano.

(Paula Cleto | Valor)"

Desemprego cai na Austrália e surpreende mercado

Desemprego cai na Austrália e surpreende mercado: "A taxa de desemprego na Austrália apresentou queda em novembro, saindo de 5,8% em outubro para 5,7%. Os dados oficiais foram divulgados hoje e mostram que mais 31,2 mil empregos foram criados na economia no último mês.

O resultado surpreendeu os analistas, que esperavam um aumento do desemprego na Austrália no período, para pelo menos 5,9%.

Há um mês, o governo australiano diminuiu sua projeção para o desemprego no país. As estimativas, que antes estavam em uma taxa de 8,5% para meados de 2010, agora ficam em 6,75%.

(Vanessa Dezem | Valor com agências internacionais)"

Hôtelier News - ARTIGO: Alô empatia! Alô hoteleiro!

"O estado de empatia, ou de entendimento empático, consiste em perceber corretamente o marco de referência interno do outro com os significados e componentes emocionais que contém, como se fosse a outra pessoa, porém sem perder nunca essa condição de 'como se'.

A empatia implica, por exemplo, em sentir a dor ou o prazer do outro como ele o sente e perceber suas causas como ele a percebe, porém sem perder nunca de vista que se trata da dor ou do prazer do outro.

Dentro de um mundo cada vez mais informacional, com os canais de comunicação multiplicando-se de forma avassaladora, mais do que criar, a capacidade de manter os relacionamentos pode separar as pessoas de sucesso das outras. Considerando que todo relacionamento reflete-se em grande parte pela qualidade da comunicação, e que a maioria de nós passa 70 % do dia envolvido neste processo, torna-se vital personalizar o seu ouvido."

..:: Artigo completo: Hôtelier News - ARTIGO: Alô empatia! Alô hoteleiro!

ABBTUR: Comissão de Turismo e Desporto da Câmara Federal presta homenagem à nova diretoria

Na reunião ordinária da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados (CTD), realizada no dia 09 de dezembro, o presidente Afonso Hamm (PP-RS), fez homenagem a nova diretoria eleita da Associação Brasileira dos Bachareis em Turismo (ABBTUR), para o período de 2010/2011. Na oportunidade, foi empossada a presidente, Tania Omena - Seccional Rio de Janeiro.

Também foram empossados outros membros da diretoria: vice- presidente, Rosana Lima - seccional Ceará; diretor financeiro - Paulo Henrique Martins - Seccional Rio de Janeiro; e Secretária executiva - Rita Michelon – seccional do Rio Grande do Sul. Também prestigiou a solenidade o secretário de Turismo de Porto Alegre, Luiz Fernando Morais.

Conforme Hamm, a associação tem como objetivo principal contribuir para o desenvolvimento da atividade turística em geral e conhecimento de novas tecnologias, disponibilizando e trabalhando em prol da cadeia produtiva do turismo. A sua missão é congregar, defender e representar os bachareis em turismo promovendo ações que favoreçam maior atuação dos profissionais no mercado de trabalho de forma ética e comprometida.

..:: Turismo ::..

O presidente da CTD destacou que é uma honra para a comissão ter sido escolhida para servir de cenário da posse da diretoria desta entidade que muito bem representa essa categoria que tem promovido a expansão e desenvolvimento do turismo nacional.
Na oportunidade, o secretário de Turismo de Porto Alegre parabenizou o deputado Afonso Hamm pelo trabalho que tem desenvolvido em prol do turismo brasileiro, em especial o Rio Grande do Sul. “O deputado tem capacidade de movimentação, integração e articulação em diversos segmentos do turismo brasileiro”, observa.
Ele informou que os secretários de Turismo das capitais e destinos indutores formaram a Associação Nacional de Secretários e Dirigentes de Turismo das Capitais e Destinos Indutores (Anseditur), cujo objetivo é integrar o Brasil, trocar experiências e ser interlocutor nas esferas governamentais.

A presidente da ABBTUR NACIONAL, a turismóloga Tania Omena, destaca que a escolha pela CTD se deve ao apoio que tiveram dos parlamentares para o reconhecimento desta profissão, que no país tem 180 mil egressos. “A Comissão é o fórum de reconhecimento público da sociedade brasileira e o turismólogo precisa deo aval desta entidade que tem importantes decisões para o turismo brasileiro”, ressalta.

A secretária executiva, Rita Michelon, que também é presidente da Associação no Rio Grande do Sul, comenta que a entidade tem trabalhado na capacitação dos turismólogos e no desenvolvimento de base. A primeira subseccional do país surgiu no Rio Grande do Sul, Atuando de acordo com a Regionalização do Turismo. Rita comemora que a CTD é presidida por um gaúcho que tem se interessado e trabalhado pelo crescimento do turismo.

..:: PROJETOS APROVADOS NA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CTD ::..

Confira os projetos aprovados na reunião desta quarta-feira na Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados, presidida pelo deputado federal Afonso Hamm (PP-RS).

* PROJETO DE LEI Nº 6.270/09 - do Sr. Silvio Torres - que "estabelece normas sobre a definição das ações destinadas à Copa do Mundo de Futebol de 2014 e aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016 e sobre a forma de planejamento, execução, acompanhamento e fiscalização da aplicação de recursos públicos destinados aqueles eventos". RELATORA: Deputada THELMA DE OLIVEIRA. PARECER: pela aprovação, com emendas. APROVADO O PARECER.

* PROJETO DE LEI Nº 4.078/08
- do Sr. Vital do Rêgo Filho - que "dispõe sobre o exercício da Profissão de Agente de Turismo". RELATORA: Deputada LÍDICE DA MATA. PARECER: pela aprovação deste, e da Emenda de Relator 1 da CEC, com emenda. Vista ao Deputado Valadares Filho, em 11/11/2009. APROVADO O PARECER.

* PROJETO DE LEI Nº 5.534/09 - do Sr. José Mentor - que "veda a transmissão de lutas marciais pelas emissoras de televisão na forma que especifica e dá outras providências". RELATOR: Deputado FÁBIO FARIA. PARECER: pela rejeição. VISTA AO DEPUTADO VALADARES FILHO.

* PROJETO DE LEI Nº 5.862/09 - do Sr. Valadares Filho - que "dispõe sobre concessão de incentivos fiscais do Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica - IRPJ, a empresas de turismo que empreguem, no seu quadro de funcionários, jovens oriundos de programas sociais do Governo Federal na condição de Aprendiz, e dá outras providências". RELATOR: Deputado FÁBIO FARIA. PARECER: pela aprovação. APROVADO O PARECER
..:: Mais Informações ::..

COMISSÃO DE TURISMO E DESPORTO / Gabinete do deputado AFONSO HAMM
Telefones (61) 32166830 / 32155467
Jornalista e Chefe de Gabinete - Márcia Godinho Marinho
(61) 99099010 – imprensamarciamarinho@gmail.com
www.afonsohamm.com.br

Com a palavra o Ilmo. Sr. Ministro do Turismo Luiz Barretto

12.10.2009

Injetar recursos é confiar no próprio negócio

Informe Publicitário - Cadero do Empreendedor - Vol.6

Planejar gastos para crescer e se aperfeiçoar fortalece a empresa e a torna mais segura.

"Além de melhorar a competitividade, investir na própria empresa é a maior prova de que o empreendedor acredita no que está fazendo e tem interesse em crescer. A definição é do consultor do Sebrae-SP, Luis Alberto Lobrigatti, para quem o investimento sólido no próprio negócio é a melhor aposta que o empresário pode fazer.

Investimentos são os recursos com os quais se vai montar, expandir ou melhorar um negócio. Para que eles sejam bem-sucedidos, é fundamental que, antes, tenham sido bem-planejados. O pior cenário para qualquer empresa - embora ele às vezes possa ocorrer - é decidir um investimento na base da correria, para atender a uma necessidade urgente, e ainda com elevado endividamento.
O planejamento começa com uma avaliação sobre a necessidade de investir, em que (máquinas, instalações, veículos, capital de giro, estoque, etc.), quanto e como, sempre com o intuito de manter a empresa competitiva ou, melhor ainda, incrementar seu desempenho. No caso da indústria, o resultado não precisa necessariamente elevar a capacidade de produção. Pode, por exemplo, melhorar a produtividade, modernizar o processo produtivo ou reduzir os custos. Também é possível obter avanços com o aumento da capacidade de vendas ou da prestação de serviços, ou ainda ganhar fôlego para financiar os clientes - o que, em geral, resulta em mais vendas ou novos contratos.
O passo seguinte é decidir como o investimento será pago. O empreendedor tem de saber se a empresa já tem o dinheiro para isso, se vai necessitar de aporte de capital por parte dos sócios, se vai fazer uma reserva a partir do lucro para aplicar mais tarde ou se pretende pagar o investimento em parcelas.

Caso pretenda usar recursos da própria empresa, o empreendedor tem de ter cuidar para não afetar o capital de giro. Para pagar o investimento de forma parcelada - diretamente com os fornecedores ou o banco - a dica é conhecer antes o potencial de lucro. A ideia, nesse caso, é que a lucratividade antes do investimento seja capaz de cobrir as parcelas com alguma folga. Assim, a empresa não só não se aperta como não corre risco excessivo e tem mais segurança por conta do aumento da lucratividade depois que o investimento começar a dar retorno.

Quando o investimento é pago com recursos dos sócios (aportes de capital), eles precisam entender que há um prazo de maturação para que o montante possa ser devolvido em forma de lucratividade maior. Já no caso de financiamento obtido com terceiros, o consultor recomenda 'bastante cautela e avaliação'. É que o recurso costuma aumentar bastante o risco da operação.

Segundo Lobrigatti, o financiamento exerce uma pressão sobre a empresa para cumprir prazos e valores acertados com o credor. Nessa situação também é importante conhecer o potencial de geração de lucro para checar se as parcelas cabem sem sacrifícios no resultado da empresa.

..:: Início também é investimento ::..

Abrir uma empresa também requer investimento e planejamento, assim como saber onde buscar os recursos. Veja as dicas do consultor do Sebrae-SP, José de Arimatea Dantas.
- O primeiro passo é saber quanto será necessário investir para montar o empreendimento. Isso pode ser feito com um plano de negócios.

- Uma loja, por exemplo, terá de se instalar, comprar mercadorias, fazer a divulgação necessária e contratar funcionários.

- Mesmo depois de aberto, muitos gastos deverão ser cobertos pelo empreendedor antes de a receita obtida pela empresa ser suficiente para honrá-los. O tempo varia de negócio para negócio e é fundamental que o empreendedor tenha bom conhecimento do tipo de mercado.

- Se o proprietário do negócio não tiver reservas próprias suficientes para cobrir essas despesas, deve analisar a melhor estratégia para obter o dinheiro com o menor custo financeiro."

Informar-se ajuda a tomar decisões certas

Empreendedor precisa saber o que dizem os números para administrar melhor seu negócio.

Diz um velho adágio que informação é poder. De fato, quem está atualizado pode tomar decisões mais rápidas, práticas e seguras. Mas quando se tem a responsabilidade de conduzir uma empresa, como saber que tipo de informação é preciso ter? O primeiro grande desafio é conhecer o próprio negócio, afirma o consultor do Sebrae-SP, Jorge Luiz da Rocha Pereira. Tão importante quanto saber onde se está pisando é a capacidade de analisar a situação financeira da empresa. Para isso, o empreendedor dispõe de duas ferramentas básicas: fluxo de caixa e demonstrativos de resultado.
"Deve-se sempre fazer o controle de contas a pagar e a receber, a da entrada e saída de dinheiro", afirma José de Arimatea Dantas, também consultor do Sebrae-SP. Esse é o chamado fluxo de caixa, no qual são lançadas diariamente as entradas e saídas de dinheiro. É o instrumento que permite saber exatamente quanto a empresa tem disponível, quanto terá nos próximos dias e quanto falta ou sobra para honrar despesas mais imediatas.
Pelo fluxo de caixa, consegue-se visualizar se a entrada de recursos é ou não suficiente para suportar as despesas ou se é necessário buscar algum tipo de financiamento externo. Ele também ajuda a planejar compras, pagamentos e até recebimentos, embora seja comum a empresa de pequeno porte não ter muito controle sobre essas variáveis.

Quase sempre, a simples análise de como ocorrem os descasamentos pode indicar possíveis caminhos para solucionar o problema, como renegociar prazos ou recorrer ao capital de terceiros (empréstimos). No entanto, só o acompanhamento diário das informações permite visualizar com exatidão onde estão os buracos a serem tapados.

Já o Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE) serve para mostrar qual o resultado financeiro da empresa em um período de um ano, embora seja importante o acompanhamento da evolução mensal. Por meio dele, o administrador consegue verificar se estão sendo cumpridas suas metas (de vendas, de lucratividade, etc.). A informação permite ainda analisar como a empresa está trabalhando, detectar eventuais problemas na gestão financeira e buscar alternativas para melhorar o desempenho do negócio.

Embora o DRE e o fluxo de caixa sejam ferramentas essenciais, o gestor financeiro não deve ater-se somente a elas. Toda informação que possa melhorar a análise financeira do empreendimento e causar impacto positivo no negócio pode e deve ser levada em conta. Saber, por exemplo, o que os analistas projetam para a economia como um todo e para o seu mercado em particular, como vão se comportar preços e salários, qual é a expectativa de trabalho e renda do público que consome seus produtos e serviços, quais as tendências do mercado e onde podem surgir novas oportunidades, entre outras, é uma boa maneira de planejar as ações e ter uma noção de mais longo prazo sobre o que pode ser feito para incrementar o negócio.
O que o DRE pode mostrar.

Como está o faturamento em relação ao ponto de equilíbrio, ou seja, se o retorno do negócio está ou não sendo suficiente para pagar os custos.

Como estão as margens de lucro. Se estiverem baixas, é sinal de que os preços fixados pela empresa estão subestimados.

O peso das despesas financeiras. Quando ele é grande demais é porque a empresa tem uma necessidade de caixa não coberta, ainda que de forma temporária. Ela acaba gastando com juros um dinheiro que poderia se transformar em investimento, capital de giro ou até lucro.

..:: Como fazer o fluxo de caixa ::..

Anote todos os recursos que entram em saem da empresa, diariamente.

Vendas ou prestação de serviços pagas a prazo devem ter seus valores lançados no dia do vencimento. O mesmo vale para os pagamentos a efetuar.

Analise o fluxo. Veja se a entrada de recursos prevista para os próximos dias ou semanas é compatível com os pagamentos a serem feitos.

Caso os pagamentos vençam antes dos recebimentos, veja se é possível renegociar prazos para evitar ter de cobrir as despesas com financiamento externo, sempre sujeito a juros, ou com uma parcela do capital de giro.

Corrija datas e valores caso receba ou pague fora do prazo (antes ou depois) inicialmente estipulado, para manter o controle do fluxo.

..:: Fonte: Folha On-line!

Kaiser e Coca-Cola patrocinarão principais times de futebol de SP

Kaiser e Coca-Cola patrocinarão principais times de futebol de SP: "Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, os quatro maiores clubes de futebol de São Paulo, fecharam parceria com a Femsa Cerveja Brasil, a Coca-Cola Femsa Brasil e a Coca-Cola Brasil para divulgação das marcas de cerveja Kaiser e de refrigerante Coca-Cola.

O contrato prevê a venda das bebidas com embalagens temáticas dos quatro times. As empresas poderão realizar campanhas publicitárias nos pontos-de-venda, utilizando-se dos nomes dos clubes. Haverá também divulgação das marcas de bebidas no interior dos estádios. O acordo terá duração até 2014.

' Para a Coca-Cola, que é uma das marcas patrocinadoras da Copa do Mundo, é um orgulho ser pioneira também no apoio ao G4. Essa iniciativa está em sintonia com a visão que a Coca-Cola tem sobre esse esporte, capaz de unir diferenças, acima de qualquer rivalidade ' , explicou Henrique Braun, gerente-geral regional da Coca-Cola Brasil, em nota à imprensa.

O presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, afirmou que os quatro clubes estão satisfeitos com a parceria e com a perspectiva que surge entre as empresas quantos às oportunidades originadas pelo patrocínio esportivo."

BiellaMiguel Consultoria Empresarial e Ambiental

BiellaMiguel Consultoria Empresarial e Ambiental: "Nas próximas semanas Copenhagen, na Dinamarca, será cenário de mais um importante encontro sobre mudanças climáticas, promovido pela ONU. Entre os dias 7 e 18 de dezembro líderes de todo o mundo se reunirão para a 15ª Conferência Marco das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP15).

Realizado anualmente, o encontro ganhou força ainda maior com o avanço das mudanças climáticas e do aquecimento global e neste ano o foco da discussão será acerca de alternativas para um novo acordo em favor da redução de emissões de carbono no mundo, e assim tentar frear o aumento da temperatura do planeta.

A expectativa é que a conferência traga resultados muito positivos, porém, o esforço somente será válido se realmente houver o comprometimento de cada um dos líderes em aculturar seus povos.

Priscila Biella

Jornalista, Especialista em Comunicação"

Tourisme politique en Irlande du Nord, par Benoît Lety (Le Monde diplomatique)

"Chaque 30 janvier, la minorité catholique d’Irlande du Nord commémore le Bloody Sunday de 1972, qui vit l’une de ses manifestations réprimée dans le sang par l’armée britannique. Certes, depuis le 8 mai 2007, le leader du Parti unioniste démocrate, M. Ian Paisley, gouverne avec le numéro deux du Sinn Féin, M. Martin McGuiness. Néanmoins, cette cohabitation n’empêche pas la poursuite de la bataille entre loyalistes et républicains, sur le terrain de la mémoire, en utilisant... le tourisme.

Par Benoît Lety


Foule qui panique, cris, coups de feu... Films et enregistrements sonores originaux tournent en boucle: le tout nouveau musée de Free Derry, situé en plein cœur du quartier républicain du Bogside, à Londonderry (Irlande du Nord), fait revivre aux visiteurs le Bloody Sunday. Ce jour-là, le 30 janvier 1972, une manifestation pour les droits civiques de la communauté catholique (1), minoritaire, dégénéra en carnage. Treize jeunes manifestants périrent sous les tirs de l’armée britannique. Le musée expose des vêtements troués et maculés de sang. Sur une étagère reposent un habit de bébé et un bandage utilisés en vain pour panser les blessures de Michael Kelly. A côté, une photographie de John Young, souriant: un texte explique qu’il est mort d’une balle dans la tête.

Dans le musée, dont la moitié de la surface est consacrée à cette tragédie, quatorze croix blanches sont accrochées au mur. Avec les noms des treize victimes, et celui de John Johnson, décédé en juin 1972, à 59 ans, des suites de ses blessures du « dimanche sanglant ». Au bout du couloir, une affiche d’époque porte en grosses lettres le message « Ne fraternisez pas »."

..:: Article complet: Tourisme politique en Irlande du Nord, par Benoît Lety (Le Monde diplomatique)

We Like Chocolate and Beer. Cigarettes, Not That Much - BusinessWeek

We Like Chocolate and Beer. Cigarettes, Not That Much - BusinessWeek:

Posted by: Michael Arndt

"Turns out candy is dandy, at least during recessions. Beer is pretty OK, too, but cigarettes are a vice that even smokers increasingly say they ain’t worth it. Overall, says the latest customer satisfaction survey by the University of Michigan’s Ross School of Business, American consumers are as happy with grocery-store goods as they were three months ago.

Among food companies, Hershey and Nestle both moved up 2 points while Mars gained 1 point from a year earlier, to an average score of 86 (out of a possible 100). That’s their highest score ever. The trio last had an upsurge that big in the 2001 recession and in 2004, when worries about the widening Iraq War and higher fuel prices had consumers scurrying back to comfort foods, says Ross School Professor Claes Fornell, who heads the index.

Not every comfort food maker is more beloved, however. Conagra’s standing dropped 7 points from a year earlier, to 78, an all-time low. Fornell attributes the decline to higher prices—Conagra jacked them up an average of 25%. Heinz retains its No. 1 ranking, with a score of 89.

Beer still hits the spot. Customers say they’re more satisfied with their beer buys than ever before, pushing the industry’s average score to 84. The biggest gainer: Anheuser-Busch, which rose 4 points to an all-time high of 85. Yes, the company is no longer American. But U.S. consumers appreciate its cheaper brands Natural Light and Busch. Meantime, Coors, which is generally pricier, sagged 2 points, to 81. Miller moved up 1 point, to 83.

Higher prices, this time from federal taxes that more than doubled, made smokers think less of cigarettes. Both Philip Morris and Reynolds American sagged to 72, falling 9 points and 8 points, respectively. Neither had ever been below 75."

Changements climatiques : le grand tournant - Les blogs du Diplo

"Organisée par la Convention-cadre des Nations unies sur les changements climatiques (CCNUCC), la conférence de Copenhague (7-18 décembre 2009) regroupe les 193 nations membres, plus d’une soixantaine de chefs d’Etat et nombre d’institutions internationales et d’organisations non gouvernementales qui tenteront de trouver un accord et de nouveaux objectifs pour poursuivre les efforts (modestes) engagés en 1997 lors de la création du Protocole de Kyoto. Ratifié par 175 pays (tous sauf les Etats-Unis…), il viendra à expiration en 2012. Les participants auront deux semaines pour s’entendre sur un nouveau chiffre de réduction pour les émissions de gaz à effet de serre, et surtout sur la répartition des efforts entre les pays riches et les pays pauvres.

Le président des Etats-Unis, M. Barack Obama, qui sera de la fête, a annoncé fin novembre, à la surprise générale, des objectifs chiffrés: une réduction de 17% des émissions de gaz à effet de serre d’ici 2020 par rapport au niveau de 2005. Cette annonce a déjà été jugée insuffisante par les mouvements écologistes qui ont demandé aux Etats-Unis de faire plus d’efforts. En réponse, Washington s’est dit prêt à s’engager sur 30% de réduction en 2025 et 42% en 2030. Quasi simultanément, Pékin dévoilait ses propres chiffres: une réduction de 40% à 45% de son « intensité carbonique » (émissions polluantes par unité de PIB) d’ici 2020 par rapport à 2005, soit un objectif beaucoup plus ambitieux. Par ailleurs, l’Union européenne s’est engagée sur une réduction de 20% et s’est dit prête à aller jusqu’à 30%.

Les scientifiques, par la voix du Groupe d’experts intergouvernemental sur l’évolution du climat (GIEC), estiment qu’une réduction de 25 à 40% d’ici 2020 par rapport au niveau de 2005 est indispensable pour contenir l’élévation de la température à moins de 2 degrés, chiffre au delà duquel les dérèglements climatiques vont s’aggraver de manière irréversible."

..:: Article complet: Changements climatiques : le grand tournant - Les blogs du Diplo