Translate this blog

Pesquisar este blog

4.02.2009

Tendências do turismo: Significado da confiança

Por: Aristides Faria

O profissional que orientar sua carreira com base em valores e comportamentos tenderá a ter sucesso. Tal afirmativa é um clichê, entretanto, mais verdadeiro do que nunca. Desde sempre, relacionamentos baseados em valores tenderam ao longo termo e ao sucesso compartilhado.

Cito estes dois valores – que parecem distantes –, pois os julgo bastante próximos. Suas atitudes, comportamentos realizam-se com base nos valores que escolheu – ou foi induzido a tal – e carrega consigo, ainda que sem perceber. Mentir, fofocar e caluniar provavelmente não fazem parte dos atos de alguém que orienta sua vida com base, por exemplo, em um valor como compaixão, ao passo que ser voluntário em alguma ação social promovida pela empresa faz.

Já tratamos em nossa coluna Tendências do Turismo sobre a questão da confiança. O pano de fundo de nossos artigos fundamenta-se no trabalho colaborativo e no estabelecimento de alianças profissionais com interesse genuíno pelo sucesso mútuo.

Confiar em nossos parceiros, amigos e familiares soa bastante natural. É o que esperamos de nossos relacionamentos mais próximos, sobretudo, em uma cultura calorosa e hospitaleira como a nossa. Há muitas definições e percepções sobre o que vem a ser esta tal confiança. Todas estas parecem convergir em alguns pontos como:

::: A confiança entre parceiros os deve deixa-los mais à vontade para partilhar informações e informar suas ações e atividades a estes parceiros;
::: Confiança mútua deve fazer o investimento de recursos (assim como tempo e esforços, energia) mais seguro aos parceiros, gerando ganhos igualmente mútuos;
::: A confiança deve reduzir a tentação de ambas partes tirarem vantagem uma da outra simplesmente por conta da benevolência que a confiança, enquanto um valor, representa. (CHILD e FAULKNER, 1998, p.46)


Mais uma das tendências para os “Anfitriões Profissionais”, aqueles que trabalham em serviços de hospitalidade, é tornar-se confiável, compartilhando segurança e credibilidade em seus relacionamentos. Você já teve, certamente, a impressão de que não podia contar com uma pessoa quando a “hora da verdade” chegasse. É disso que estou tratando.

Faça com que seus colegas, pares e subordinados tenham a impressão que você estará lá quando o mais complexo desafio surgir. Há um interessado dito popular que diz: “quando o navio começa afundar, os ratos são os primeiros a se lançarem ao mar”. Pense nisso!

Referência
CHILD, John; FAULKNER, David. Strategies of Co-operation. England: Oxford University Press, 1998.

PUBLICAÇÃO SIMULTÂNEA NO BLOG COSTA DO SOL TURISMO!
Postar um comentário