Translate this blog

Pesquisar este blog

3.17.2009

Quanto tempo ficar em cada estágio? Confira opinião de especialista

Por: Karin Sato - InfoMoney

Enquanto para alguns estudantes o estágio é uma fonte de recursos, imprescindível para bancar a faculdade, para outros, ele funciona mais como um meio de experimentar diferentes áreas, adquirir conhecimento e descobrir o que deseja para a carreira.

Tendo isso em vista, muitos universitários mal são contratados por determinada empresa e logo já começam a buscar outra oportunidade. Eles pensam que, como possuem apenas quatro ou cinco anos para estagiar, precisam, necessariamente, mudar com frequência de emprego.

Há ainda aqueles estudantes que decidem partir para outros estágios quando percebem que, no atual, não serão efetivados após o término do curso.

Sem regras

De acordo com o diretor de Comunicação do site Estagiários.com, Giuliano Bortoluci, a verdade é que não existe uma regra quanto ao tempo ideal de permanência em um estágio. Um mínimo de um ano é aconselhável, pois é um prazo adequado para adquirir conhecimento sobre o ramo específico de atuação.

"Se houver possibilidade de efetivação no emprego e se o estudante quiser seguir carreira na empresa em que está atuando, pode continuar por mais tempo e aproveitar a oportunidade única que está sendo oferecida", afirma ele.

O que faz diferença no currículo

Bortoluci ressalta que o tempo de permanência em cada empresa pela qual o estudante passou é um quesito analisado em processos seletivos.

No entanto, o que faz diferença mesmo é o histórico profissional do candidato. Se ele ficou dois anos em uma empresa e, nesse período, foi promovido e cresceu profissionalmente, a imagem transmitida ao selecionador é de uma pessoa batalhadora e competente. Mas, caso o estudante tenha estagnado durante todo esse período, pode acabar sendo visto como um profissional acomodado e pouco ambicioso.

Esse indício de comodismo pode ser questionado na entrevista de emprego. Agora, se o estudante tiver permanecido pouco tempo em diferentes empregos ou estágios, é provável que o entrevistador queira saber se o candidato não é descompromissado demais. Para tirar essa dúvida, perguntará o motivo da saída do emprego anterior e como era a empresa na qual trabalhava.

Nesse caso, ainda que tenha críticas a fazer ao último emprego ou mesmo ao ex-chefe, o candidato deve se limitar a ressaltar as qualidades do antigo estágio, relatando o que aprendeu, e dizer que, agora, quer colocar o aprendizado em prática, caso conquiste essa nova oportunidade.

Jamais se acomode em um estágio!

A última recomendação de Bortoluci é: jamais se acomode em um estágio! Ainda que permaneça durante toda a faculdade em uma mesma empresa, procure conhecer o trabalho de outros departamentos, além daquele no qual atua, e diversifique suas atividades diárias.

Caso pretenda seguir carreira na empresa, mostre que possui as competências técnicas e comportamentais necessárias para agregar à organização. Por outro lado, se o seu objetivo for experimentar outros ramos de atuação antes de escolher que rumo sua carreira irá tomar depois de formado, ao buscar novas oportunidades de estágio, deixe essa vontade de aprender bem clara ao entrevistador.
Postar um comentário