Translate this blog

Pesquisar este blog

12.15.2008

Brasil exporta know-how em gestão de pessoas

Por: ABRH Nacional - E-Press Comunicação

O universo dinâmico das empresas exige criatividade na Gestão das Pessoas que integram as organizações. Mas apesar de muitos, no país, cultuarem modelos de gestão importados, o Brasil é exportador de know-how em gestão de Recursos Humanos e realiza o segundo maior congresso do setor em todo o mundo, atrás apenas de um evento similar realizado nos Estados Unidos.

Esse universo conta, no Brasil, com cerca de 1 milhão de profissionais e uma estrutura de organização que faz inveja a outros em todo o mundo, pois reúne a ABRH-Nacional e 22 seccionais distribuídas em 22 estados brasileiros, com gestores que atuam voluntariamente. Segundo Ralph Arcanjo Chelotti, presidente da ABRH-Nacional, o segmento de Gestão de Pessoas no Brasil é extremamente inovativo, pois se atualiza de modo constante por meio de palestras, seminários, fóruns e congressos que acontecem todas as semanas, por todo o país.

Além disso, o Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas – CONARH -, que a ABRH-Nacional realiza todo mês de agosto, em São Paulo, exibe uma força impressionante, ao reunir cerca de 30 mil pessoas nos quatro dias de realização do evento. Três mil congressistas assistem a palestras de especialistas sobre Gestão de Pessoas vindos de diferentes segmentos e, até, de países distintos.

Tem um aspecto no qual o CONARH é referência mundial: a diversidade dos palestrantes. Enquanto o congresso norte-americano reúne essencialmente palestrantes daquele país, o nosso CONARH, o segundo maior do mundo em visitantes e faturamento, trouxe este ano palestrantes de nove países diferentes, que vieram mostrar tendências em Gestão de Pessoas. Isso resulta que o próprio congresso se torna internacional também, pois recebemos congressistas de países como Cuba, Venezuela, Moçambique, Chile, Argentina e Angola”, assinala Chelotti.

Segundo Luiz Edmundo Rosa, diretor geral do CONARH no Brasil, o país funciona como um grande laboratório para ações de Recursos Humanos de grupos globais, que investem aqui tempo e dinheiro em programas de Gestão de Pessoas que vão orientar práticas em todo o mundo. “As características do povo brasileiro, onde convivem vários grupos raciais em harmonia, além da grande flexibilidade e predisposição para o novo, faz do Brasil um ótimo campo de experimentação nesse sentido, o que explica, em parte, o sucesso de muitos executivos brasileiros no exterior”, diz Rosa.
Postar um comentário