Translate this blog

Pesquisar este blog

11.25.2008

O executivo mais procurado em tempos de crise

Da Redação - Economia UOL

Em meio à crise financeira, o vaivém de executivos se intensifica. Muitos são demitidos e outros tantos são contratados. Fica a pergunta: quem é o executivo ideal para driblar a turbulência econômica?

O CEO (sigla em inglês para diretor executivo) da CT Partners, Eduardo Antunovic, respondeu a pergunta. Ele lembra que o momento é propício para as empresas contratarem e, consequentemente, para os executivos encontrarem novas oportunidades.

"Muitas empresas que passam por dificuldade financeira estão deixando ir embora profissionais com conhecimento e experiência ímpares. Talentos que, geralmente, são difíceis de encontrar", explica ele. "Esses executivos não estavam disponíveis há um ano, quando o Brasil protagonizou uma onda de IPOs (Initial public offering).

Características

Para Antunovic, neste momento de escassez de recursos, as empresas estão precisando mais do que nunca de alguém muito polido na execução do trabalho, na implementação dos projetos. Detalhista, mas não perfeccionista, caso contrário nada sai do papel.

Em outras palavras, o executivo precisa saber gerenciar os recursos, tendo em vista que o dinheiro está mais escasso. "A capacidade financeira é muito importante. Esse executivo precisa ter excelente consciência da forma como o caixa é gerido, otimizando a utilização de recursos e controlando os fluxos financeiros", diz ele, ao lembrar que o problema é que os bancos não estão emprestando e as organizações precisam aprender a sobreviver com recursos próprios.

Executivo visionário

Outra característica necessária: o executivo precisa ter visão de curto, médio e longo prazo. Ele deve ser capaz de identificar oportunidades que os outros não enxergam facilmente, para que, quando a crise acabar, a empresa esteja melhor posicionada que os concorrentes, já que as oportunidades irão amadurecer ao longo do tempo.

"Mas não adiante só enxergar oportunidades no longo prazo, pois a empresa precisa sobreviver no curto prazo, antes de mais nada", acrescenta.

Por fim, o executivo certo para enfrentar a crise deve ter capacidade de manter os talentos estratégicos para a empresa e até de atrair novos talentos. "A crise é o momento certo para investir em pessoas, caso a empresa disponha de recursos. É importante, acima de tudo, não perder os profissionais especializados em um momento difícil como o atual", completa Antunovic.
Postar um comentário