Translate this blog

Pesquisar este blog

10.31.2008

Cinco toques com... Cristiane Carvalho

O blog [RH em Hospitalidade] apresenta quinzenalmente um espaço de entrevistas chamado “Cinco toques com...”. São entrevistas rápidas com pessoas do trade turístico e com profissionais de RH acerca de seu momento na carreira, as perspectivas do mercado e projetos futuros. Com a palavra, o pessoal um com o pé no mercado, atualizado com o que acontece nos diversos segmentos da Hospitalidade Comercial.

Aristides Faria: Seja muito bem vinda a nosso blog, Cristiane! Nosso contato nasceu, justamente, por conta da interatividade dessa mídia. É bacana observar como passamos de leitores passivos a produtores do conteúdo da página em questão de segundos. Então, fique à vontade! Apresente sua trajetória profissional pessoal aqui da comunidade, por favor.
I - Cristiane Carvalho: Olá Aristides! Agradeço sua hospitalidade e seu convite. Para mim é uma grata satisfação participar de um espaço tão bem elaborado que vislumbra intercâmbios, ampliando nossa network. Minha caminhada é bastante eclética. Fui reabilitadora, professora infantil, coordenadora, supervisora e diretora pedagógica. Num dado momento, pensei que poderia fazer algo diferente; que saísse da relação aluno/professor/pais. Fiz televisão, projeto piloto numa TV a cabo; fiz a coordenação de eventos em uma Instituição Superior e como sempre... Fui estudar: investi na psicopedagogia empresarial! Como sempre gostei da construção do conhecimento e da forma como as pessoas aprendem e apreendem o conhecimento, fui e investigar este nova vertente da psicopedagogia. Especializei-me então em gestão de pessoas e na gestão do conhecimento! O meio empresarial é muito instigante e rico. Nada fica estático, gosto deste movimento! Foi desta maneira que me tornei uma consultora; com cinco pós graduações e hoje, em mestrado, penso que ainda sei muito pouco! Trabalhar com pessoas é um eterno descobrir!!! Amo o que eu faço!

Aristides Faria
: Legal! O que vejo de muito interessante em sua carreira é o que chamamos de Educação Continuada, aquela – formal ou não formal – em que nos envolvemos mesmo depois de colocados no mercado. Como você julga isso? Penso que temos de nos antecipar às exigências dos cargos e trabalhos que virão e não dos que perdemos por não estarmos preparados.
II - Cristiane Carvalho: Como dizia agora mesmo, trabalhar com pessoas é um desafio porque a sociedade se renova todos os dias! Vivemos num mundo virtual em que as informações chegam a tempo real! Olhe só que loucura pensar nos avanços tecnológicos e no mundo de nossos pais? Alguns nem precisam ira tão longe (risos). O fato é que buscamos em cada consultoria deixar efetivamente esta mensagem a cada colaborador, independentemente de sua posição dentro da estrutura: tempo não para! E, quando você para, pode ter certeza que outro já fez o que você pensou em fazer, decolando em sua frente!!! Isso tudo pode parecer agressivo, como de fato o mercado é. Entretanto, podemos superar nossos limites e descobrir talentos que nem imaginamos, quando investimos em nós! Acho que aí está toda diferença!

Aristides Faria: Cresce a demanda por profissionais que gerenciem os recursos humanos, liderem e entusiasmem as pessoas e conheça do negócio da empresa. Milito nesse aspecto em relação à Hospitalidade. Existe alguma receita para o profissional de RH segmentar sua atuação? Isso é muito arriscado? Como anda o mercado paranaense?
III - Cristiane Carvalho: Veja bem Aristides, existem casos e casos. Quando um consultor atua em uma estrutura, necessita fazer uma análise criteriosa; uma avaliação diagnóstica que respeite aquela estrutura, sua história e sua caminhada. Creio que é neste momento que conseguimos identificar a demanda do RH. Se efetivamente a estrutura tiver um líder à frente do RH, ele mesmo identificará a viabilidade ou não de segmentar sua atuação. Entretanto, em muitos casos, temos chefias (como em qualquer outro setor) que não possuem este feeling e que por vezes não são mais que o departamento pessoal. Mas vale lembra que empresas sérias e comprometidas caminham sempre com uma consultoria de suporte. Sabe aquela história de santo de casa?? Pois é. Difícil perceber erros e necessidades quando estamos envolvidos no processo. De maneira geral, o Paraná não foge a risca não... Percebo um bom movimento nos treinamento que muitas vezes são investimentos pessoais e não corporativos.

Aristides Faria: Acerca do trabalho como Consultora, quais cuidados o profissional e o estudante que pretende investir na carreira autônoma deve tomar? Outro ponto interessante em sua experiência é sua formação em Pedagogia, sua atuação em Gestão de Pessoas e o “pano de fundo” gerencial. Muito bacana, meus parabéns!
IV - Cristiane Carvalho: Acima de qualquer coisa é fundamental trabalhar com a transparência. Consultoria estar para efetivamente identificar o que não vai bem. Se não temos maturidade, facilmente somos “induzidos a pensar” e manipulados... É necessário dar limite. Outro ponto é que para trabalhar com os outros, temos que estar bem com nós mesmos.... Senão incorremos em transferência e contra transferências que pode ser muito ruins. Agente não dá aquilo que não tem, não é verdade? Ter atuado por tantos anos na educação, trouxe toda diferença à gestão! Gerou um processo humanizado e coletivo. Pensamos em equipe na educação; precisamos que seja assim para as coisas acontecerem!!!

Aristides Faria: Show! Agora vamos às dicas! Para a moçada que está ingressando no mercado de trabalho, quais dicas você daria a quem quer trabalhar com RH? Vou lhe ajudar, a minha seria “contatos”! Interessar-se genuinamente pelas pessoas com quem está em contato, isso é ser leal nos negócios. Nada de contatos por puro interesse. São pessoas, não degraus.
V - Cristiane Carvalho: Muito legal! Acho que bate com o que preconizo!! Transparência é regra para estar em qualquer lugar... Outra dica, respeito. Se respeite e respeite o outro como gostaria que fosse respeitado. O exercício de estar no lugar do outro ajuda muuuiiiito! Acho que é isso. Agradeço novamente o convite e a disposição em me receber.
Postar um comentário