Translate this blog

Pesquisar este blog

9.13.2008

150 melhores empresas para você trabalhar

Por: Aristides Faria

Recebi na tarde desta sexta (12/09) o Guia Você s/a & Exame das 150 melhores empresas para você trabalhar. Uma produção muito bacana da Editora Abril que traça um diagnóstico das políticas – ou da falta delas – de gestão de pessoas no Brasil. A participação das empresas no guia é voluntária, sendo as notas dadas pelos próprios colaboradores, não se trata de um simples check list!

Os funcionários opinam quantitativamente acerca dos seguintes temas: identidade com a empresa; satisfação e motivação; oportunidades de desenvolvimento e; aprovação de seus líderes. Esta é a “Nota do Funcionário”, há, entretanto, a “Nota da Empresa”. A organização declara ter certas práticas, que são quantificadas pela equipe editorial.

Até agora foram 12 edições anuais deste prêmio, tendo o grupo Accor presente em 10 deles. Nos anos de 1997 e 2003 a corporação não participou. O caso é que eu estive lá dentro, em seu braço hoteleiro, entre os exercícios de 2005 e 2007. Foram momentos mágicos, como não canso de publicar. Uma experiência transformadora que, pro exemplo, me fez estudar a língua pátria da empresa, o francês.

Bem antes de compor a equipe do Ibis Florianópolis passei pelo Costão do Santinho Resort & Spa (2001/2002), desde lá acompanhava essa publicação. Foi só em 2003, quando ingressei na Especialização em Gestão de Recursos Humanos, que compreendi a essência deste guia.

Em uma primeira olhada você pensa – creio que até mesmo os editores enxergavam assim – que a avaliação é sobre administração geral, planejamento, estratégia, etc. Não só pelo conteúdo ou pela diminuta importância que, via de regra, o RH ostenta. Afirmo isso, pois há 12 anos (ou sete, no meu caso) os profissionais de RH e sua área de atuação ainda não gozavam de identidade.

Ninguém sabia que diabos “o cara do RH” fazia. É bem verdade que muitas pessoas não sacaram a centralidade que a “gestão de pessoas” tem sobre os negócios. Em turismo & hotelaria (e áreas afins) cada superior imediato é um “cara do RH” por definição. Essa pessoa carrega todas (todas!) atribuições de um setor de recursos humanos (às vezes de um departamento de pessoal também).

Voltando ao guia, gostaria de apresentar as notas (de 0 a 100%) e alguns tópicos do grupo Accor. Os funcionários aferiram média 88,90% para o quesito identidade com a empresa. Isso é muito bom, pois o grupo franco-português, em origem, tem o Brasil como o principal “porto” de investimentos. Expansão certa para os próximos anos.

Satisfação e motivação alcançaram uma média de 81,80%. Também julgo uma pontuação excelente. Não só para os colaboradores da linha de frente, mas para quem atua na gestão dos hotéis da rede. Fortalece o senso de identidade e vínculo entre o time.

82,70% dos funcionários afirmaram acreditar na oportunidade de desenvolvimento. Isso é tranqüilo, pois estamos tratando da maior rede hoteleira do Brasil e da quarta maior do mundo. Será que não há uma vaga na Holanda? Nos Emirados Árabes? Na Argentina? Ah não, na Argentina é melhor não...

Quanto a aprovação dos líderes um fato bem legal. A média foi de 83,80%, o que reitera as práticas de promoção, formação continuada e desenvolvimento. Hoje, mais do que nunca, a questão da formação de sucessores é algo imprescindível às corporações que desejam perenidade. E qual não deseja? Bem, aliada a isso vem a retenção de talentos. Mas isso é outra parte da história que o guia nem pensou em levantar...

Vale a pena conferir essa publicação! É bastante enriquecedora e vai ajudar a levantar ainda mais o moral do pessoal do RH.

Sucesso sempre,
Aristides Faria
Postar um comentário